Após título, Zé Roberto ressalta 'vontade e disposição' do time brasileiro

Há duas semanas, o Brasil era apontado como azarão na briga pelo título do Grand Prix, atrás de Estados Unidos e China. Neste domingo, entretanto, a seleção bicampeã olímpica mostrou força ao ganhar da equipe norte-americana na decisão do torneio, por 3 sets a 0, em Bangcoc, para conquistar seu 11.º título do Grand Prix.

Estadão Conteúdo

10 de julho de 2016 | 14h35

"A vontade e a disposição que esse grupo apresentou foram fatores muito positivos. Fico feliz pela atitude que esse time teve durante a competição. Quando elas jogam abaixo eu cobro muito e nós somos uma equipe que precisa jogar sempre no limite. Dependemos muito da agressividade do nosso ataque para conseguirmos ter bons resultados. O ataque também direciona o resto dos fundamentos", apontou o técnico José Roberto Guimarães.

Para ficar com o título, o Brasil se aproveitou da decisão da China de utilizar reservas na fase final. Além disso, fez uma partida praticamente perfeita para ganhar dos Estados Unidos neste domingo.

"Esse resultado de 3 sets a 2 contra os Estados Unidos tem um significado de que vai ser muito difícil nos Jogos Olímpicos. Vamos precisar manter essa postura porque as norte-americanas vão vir ainda mais fortes no Rio. Estamos no caminho certo, mas como falei ontem (sábado): é daí para cima", analisou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.