Após Wada ameaçar suspender ABCD, governo diz cumprir Código Mundial Antidoping

Ameaçado de ver a Agência Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) ser novamente suspensa pela Agência Mundial Antidoping (Wada), o Ministério do Esporte garante que "o Brasil tem cumprido as normas do Código Mundial Antidoping (Code, na sigla em inglês) e atendido às diretrizes da Wada". Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira, um dia depois do anúncio da entidade sediada em Montreal (Canadá), o governo brasileiro explicou que a criação de um tribunal único antidopagem segue sendo questionado pela agência, mas que sua instalação segue "o rito exigido pela legislação brasileira".

Demétrio Vecchioli, Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2016 | 15h44

"A lei que criou a Justiça Desportiva Antidopagem (JAD) foi publicada no Diário Oficial da União em 29 de julho. O prazo para instalação é final de fevereiro de 2017. O Conselho Nacional do Esporte (CNE) aprovou no último dia 10 de outubro resolução que estabelece o procedimento de indicação dos representantes de entidades de administração do desporto e das entidades sindicais de atletas na composição da Justiça Desportiva Antidopagem", explica o Ministério do Esporte. Tal resolução aparece no Diário Oficial da União desta quinta-feira. Ainda de acordo com a pasta, esses representantes serão referendados pelo CNE, após oitiva das entidades.

No último dia 11 de outubro, o ministro Leonardo Picciani (PMDB-RJ), o secretário nacional da (ABCD), Rogério Sampaio, e o gerente-geral dos Serviços de Controle de Doping dos Jogos Rio-2016, Eduardo de Rose, estiveram em Montrela, onde apresentaram a resolução à diretoria da Wada. Segundo o Esporte, eles "reiteraram o compromisso brasileiro de cumprir todas as determinações do Code".

Em reunião na última segunda-feira, a Wada definiu que, a não ser que os problemas sejam resolvidos até 10 de novembro, um comitê que analisa se as agências nacionais estão em conformidade com o Code vai recomendar a suspensão ao Conselho de Fundação de Agência, que vai se encontrar em 19 de novembro, em Glasgow, na Escócia. Azerbaijão, Grécia, Guatemala e Indonésia também receberam o mesmo ultimato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.