''Aqui não tem esquema''

Entrevista com

Sílvio Barsetti / RIO, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2010 | 00h00

ENTREVISTA

SERGIO CORREA

Presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF

No centro de uma polêmica que envolve os clubes que disputam o título do Campeonato Brasileiro, o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, Sergio Correa, conversou com o Estado por 10 minutos na noite de terça-feira, quando deixava o prédio da entidade, na zona oeste do Rio. Reticente no início, ele se defendeu, em tom de desabafo, de críticas recebidas mais especificamente de dirigentes do Cruzeiro.

Correa negou com veemência insinuações de que haja algum esquema de arbitragem para favorecer o Corinthians ou algum outro clube no Brasileiro. "Não tem esquema nenhum, tem seriedade, trabalho com honestidade e dedicação", disse, com os olhos marejados.

"Que esquema é esse? Onde está o esquema?"

Para ele, a atuação do árbitro Sandro Meira Ricci no clássico entre Corinthians e Cruzeiro, no Pacaembu, na última rodada, foi muito boa. Correa disse que o lance mais controverso, o do pênalti sobre Ronaldo, que resultou no único gol do jogo, é incontestável. "Foi muito pênalti."

Ele viu e reviu a partida várias vezes e levantou apenas dois erros de Ricci no clássico, em dois impedimentos do ataque do Cruzeiro.

Debaixo de chuva fina e antes de entrar em um táxi que o levaria para casa, Correa deixou escapar que acionou seu advogado para processar o presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, por declarações ofensivas. "Tenho um nome a zelar, não há um quê que possam falar de mim." Prefere, antes, aguardar decisão da Justiça desportiva, que vai oferecer denúncia contra Perrella.

Hoje, dirigentes do Cruzeiro vão à sede da CBF, às 14h30, para acompanhar o sorteio da escala de árbitros para a próxima rodada do Brasileiro. Correa reiterou que o sorteio é aberto ao público e feito sempre na presença de jornalistas ou torcedores.

Como reagiu às críticas recentes do Cruzeiro à arbitragem do Campeonato Brasileiro?

Eu até tento entender que tudo isso se dá no calor de uma reta final de competição, com todo mundo tenso. Mas não aceito que queiram crucificar meu árbitro (Sandro Meira Ricci, pela atuação no jogo entre Corinthians e Cruzeiro). Será que vão querer crucificar também o Wellington Paulista, pelo gol feito que perdeu lá atrás (derrota para o Vitória, por 1 a 0, em 22 de agosto)? E o que vão fazer com o Montillo, que jogou fora um pênalti na partida contra o Atlético-MG (o Cruzeiro perdeu por 4 a 3)?

A grande polêmica de Corinthians x Cruzeiro foi o pênalti marcado sobre o Ronaldo. O que achou daquele lance?

Não se deve dizer apenas que foi pênalti. Foi muito pênalti. E a jogada com o Thiago Ribeiro (atacante do Cruzeiro, que reclamou de pênalti numa dividida com o goleiro Julio Cesar) não pode ser caracterizada como pênalti. Não houve ali falta do goleiro.

Então o Sandro Ricci não será punido?

De tudo que alegaram naquele jogo houve apenas dois erros do Sandro, em dois impedimentos do ataque do Cruzeiro. Um deles numa jogada sem risco aparente para o Corinthians. No outro, sim, havia perigo de gol. Mas o número de acertos do Sandro foi infinitamente superior naquela partida. Como puni-lo? Foi muito bem e é um dos melhores árbitros do nosso quadro.

Ele estará fora da próxima rodada.

Já estávamos avisados havia muito tempo de que no próximo fim de semana ele teria questões particulares a resolver e não poderia apitar.

O presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, fez declarações ofensivas ao senhor (chamou-o de "safado"). Pensa em mover ação na Justiça contra ele?

Vou esperar primeiro a decisão da Justiça desportiva. Mas meu advogado está trabalhando. Não admito ser atingido na minha honra. Tenho um nome a zelar, trabalho com seriedade e honestidade há mais de 30 anos, não há um quê que possam falar de mim. Tento fazer o melhor, sempre.

O meia Roger, do Cruzeiro, deixou a entender que existe esquema de arbitragem na CBF para favorecer o Corinthians.

Isso é ridículo. Assumi a presidência da Comissão de Arbitragem da CBF em 2006. No ano seguinte, o Corinthians foi rebaixado para a Série B. Em 2008, o Corinthians perdeu a final da Copa do Brasil para o Sport. No mesmo ano, o Vasco caiu para a Segunda Divisão. Não tem esquema nenhum, tem seriedade, trabalho com honestidade e dedicação. Que esquema é esse? Onde está o esquema? Quero que alguém me diga que esquema é esse.

Dias antes do clássico disputado com o Corinthians, o diretor de futebol do Cruzeiro, Dimas Fonseca, reuniu-se na CBF com o senhor. Qual foi o teor da conversa?

Ele veio aqui e foi muito bem recebido como todo dirigente de clube. Eu expliquei os nossos critérios de escolha para o sorteio da escala dos árbitros. Mas, quando ele começou a sugerir nomes para o jogo com o Corinthians, falou por exemplo do Marcelo (Henrique, do Rio), que é excelente, eu interrompi a conversa: "pode parar, por favor, não é por aí". Se pedir que eu escale os melhores à disposição, eu posso levar isso em consideração. Agora vir aqui para apresentar nomes, isso não, de jeito nenhum.

O Cruzeiro vai enviar um representante para acompanhar o sorteio da próxima rodada (hoje, às 14h30), na sede da CBF. Como interpreta isso?

Pode vir, está aberto a quem quiser, sempre esteve. A Federação Mineira de Futebol encaminhou um ofício à CBF para saber horário e local exatos do sorteio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.