Arbitragem terá marcação especial

Caso Wagner Tardelli motiva FPF a lançar uma cartilha para os juízes

Bruno Deiro, O Estadao de S.Paulo

18 de dezembro de 2008 | 00h00

A Federação Paulista de Futebol (FPF) anunciou ontem uma política de proteção aos árbitros no Campeonato Paulista de 2009. Entre as medidas, o isolamento de juízes na véspera de jogos decisivos e punições àqueles que se excederem em entrevistas após as partidas. Sob investigação após a polêmica na rodada final do Brasileiro, a entidade quer que os árbitros fujam dos "presentinhos" de vestiário, como as camisas dos clubes. "Não tem de aceitar nada", diz Marcos Marinho, chefe da Comissão de Arbitragem. "Se quiser [uma camisa de clube], vai lá e compra." O dirigente reconheceu que o rigor é reflexo da suposta tentativa de suborno ao juiz Wagner Tardelli antes do jogo entre Goiás e São Paulo, que causou o rompimento do campeão brasileiro com a FPF. Além de restringir as relações entre árbitros e clubes, a entidade quer diminuir a exposição dos juízes, especialmente na etapa decisiva do Campeonato Paulista. Nas fases semifinal e final da competição, os trios de arbitragem a serem sorteados ficarão "concentrados" desde o dia anterior. A comissão garante que não proibirá o atendimento à imprensa depois dos jogos, mas as declarações serão analisadas. "É um desgaste desnecessário, um árbitro comentar sua atuação é uma atitude temerária", afirma Moura. Na competição, será testada a formação de equipes fixas de arbitragem. Assim, os trios formados pelo juiz e seus dois auxiliares serão os mesmos até o fim do campeonato. O objetivo, segundo a comissão, é estimular o entrosamento e padronizar os critérios. Da mesma forma, as eventuais punições serão aplicadas a todos, independentemente do autor do erro. A cada duas rodadas, haverá reuniões com os árbitros para apontar falhas e reforçar os acertos. Para o chefe de arbitragem da FPF, os altos investimentos da entidade aumentam a exigência de qualidade na arbitragem. "Não admitiremos mais os erros bobos, após tanto treinamento." A preparação dos árbitros paulistas começa no dia 5 de janeiro.ENTREVISTAS NA RUA?Outra novidade para o Campeonato Paulista é a implantação, nos estádios, de zonas mistas para a imprensa - uma espécie de corredor por onde passam os jogadores na entrada em campo, permitindo o contato com os jornalistas. O formato, porém, não poderá ser adotado em locais onde o gramado fica próximo ao alambrado (caso da Vila Belmiro). A FPF afirma que estuda soluções, como a criação de zonas mistas na parte externa dos estádios .

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.