Árbitro-geral admite dificuldade com programação do tênis

Chuva no Rio atrapalha realização das partidas; árbitro comenta dificuldade em reprogramar os jogos

Vinícius Saponara, estadao.com.br

24 de julho de 2007 | 13h01

A chuva que cai no Rio de Janeiro desde o final da noite de segunda-feira atrapalha, e muito, a programação de jogos dos torneios de tênis masculino nos Jogos Pan-Americanos. A segunda rodada de simples e as oitavas-de-final de duplas tinham seus inícios marcados para 10 horas e estão suspensas até que a água páre de cair.   Veja também: O quadro de medalhasOs detalhes das modalidades em disputa   De acordo com o árbitro-geral do torneio, o português Jorge Dias, a dificuldade de reprogramar os jogos é difícil por causa do pouco tempo disponível - a final está marcada para sábado de manhã e só pode ser adiada até, no máximo, a manhã do dia seguinte, o último do Pan.   "Vamos esperar esse tempo melhorar. A partir das duas da tarde, começarei a tomar alguma posição oficial sobre os jogos. Já estamos em contato para jogar algumas partidas, a partir de amanhã [quarta], num outro clube para compensar o dia de hoje", afirmou Dias.   Caso a chuva cesse, um jogo poderá ter seu início em, no máximo, 40 minutos. O primeiro da quadra central é o do brasileiro Marcos Daniel contra Rasid Winklaar, das Antilhas Holandesas. Na seqüência, Flávio Saretta enfrenta o guatemalteco Sebastian Vidal. Thiago Alves será o terceiro a jogar, contra outro tenista da Guatemala - Cristian Paiz Asturias.   Pela chave de duplas, os brasileiros Marcos Daniel e Flávio Saretta terão pela frente os jamaicanos Eldad Kenzo Campbell e Dominic Pagon.

Tudo o que sabemos sobre:
Pan 2007tênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.