Arcebispo do Rio confia em clima de paz durante a Olimpíada do Rio

O cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, d. Orani João Tempesta, está otimista em relação ao clima de segurança e paz esperado para o período da Olimpíada. Nesta terça-feira, na Assembleia Geral dos Bispos do Brasil (CNBB), em Aparecida, ele afirmou confiar que o governo irá adotar as medidas necessárias para garantir a tranquilidade da população e dos participantes das competições.

JOSÉ MARIA MAYRINK, Estadão Conteúdo

12 de abril de 2016 | 19h16

"A Igreja está fazendo a sua parte, mas a responsabilidade pela segurança é do governo", salientou o cardeal. Os católicos e os fiéis de outras religiões trabalham juntos na campanha "100 dias de paz" lançada para o período da Olimpíada. O acolhimento aos esportistas e aos turistas que visitarão o Rio nos próximos meses será a tônica da ação pastoral da arquidiocese.

No campo religioso, um padre foi nomeado capelão de Esportes para atendimento espiritual

dos participantes da Olimpíada. O capelão atuará ao lado de pastores e ministros de outras religiões, pois a capelania será um território ecumênico inter-religioso. A Igreja católica fará um trabalho de coordenação.

"A violência tem atingido o mundo inteiro, não é um mal só do Rio de Janeiro", advertiu d. Orani. Lembrando que ele mesmo já foi assaltado duas vezes, o cardeal admitiu que possa haver casos isolados de agressão durante os jogos da Olimpíada, mas "provavelmente não atos praticados por grupos de crime organizados".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.