Argelinos fazem quebra-quebra em Paris

Definitivamente, a Copa não está fazendo bem aos franceses. Depois do sofrimento pela eliminação dos Bleus, ontem, foram os torcedores da Argélia que causaram dor de cabeça em Paris.

Andrei Netto, De Paris, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2010 | 00h00

Minutos após a derrota por 1 a 0 para os Estados Unidos, e a consequente eliminação, centenas de argelinos promoveram um quebra-quebra nas imediações do Estádio Charléty, onde acompanharam o jogo em um telão.

Mais de 20 automóveis ficaram destruídos, assim como parte do imobiliário urbano do 13.º Distrito de Paris. Também houve confronto com a polícia. Segundo testemunhas, entre 200 e 250 torcedores ? em geral descendentes que vivem na França ? teriam iniciado a revolta. Dois deles acabaram presos. Os demais foram dispersados por bombas de gás lacrimogêneo.

Ontem, o presidente Nicolas Sarkozy reuniu-se com a ministra do Esporte, Roselyne Bachelot, para discutir o futuro da seleção francesa e disse que cobrará duramente os responsáveis pelo vexame. De Johannesburgo, o atacante Thierry Henry ligou para Sarkozy e pediu uma audiência oficial com o presidente, para explicar o que realmente ocorreu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.