Imagem Eduardo Maluf
Colunista
Eduardo Maluf
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Argentina é o rival, agora no futsal

Brasil faz hoje a final da categoria, depois de despachar a Costa Rica

Eduardo Maluf, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2028 | 00h00

Uma exibição de gala contra Costa Rica, ontem, pôs o Brasil na final do torneio de futsal do Pan. A vitória por 8 a 1, com gols para todos os gostos e jogadas cinematográficas, garantiu ao time da casa o direito de brigar pelo ouro contra um adversário bem conhecido, a Argentina, em jogo que promete ser emocionante e nervoso. O confronto terá início às 10h15, no ginásio do Complexo Riocentro.Embora a seleção do treinador PC Oliveira carregue amplo favoritismo, os atletas e a comissão técnica acreditam que a rivalidade pode equilibrar a partida. E os argentinos não são tão frágeis como os rivais enfrentados até agora. Boa parte do time joga na Europa e tem experiência. No ano passado, a Argentina venceu o clássico sul-americano em torneio realizado na Ásia.O retrospecto no Pan, contudo, põe o Brasil em grande vantagem nas apostas. Venceu em todas as rodadas - e com tranqüilidade. Ontem, com gols de Falcão, Betão, Simi, Ciço e quatro de Vinícius, o time fez a melhor exibição no torneio e deixou a quadra ovacionado por cerca de 3 mil pessoas. A Argentina eliminou o Paraguai nos pênaltis, depois de empate por 1 a 1. "De nada adianta esse status de grande time se não formos campeões", disse o técnico.Falcão, mais uma vez, mostrou seu talento com algumas jogadas de impacto. Numa delas deu chapéu num adversário e finalizou de bicicleta. A bola foi para fora, mas o lance valeu o ingresso. O treinador, como costuma dizer em suas entrevistas, prefere, porém, o futebol competitivo à arte. E, por isso, mantém o ala por muitos minutos no banco, provocando irritação no público. PC disse, ontem, que "espetáculo é para o Ministério da Cultura".PC exige jogo mais objetivo, não tão bonito. Acha que o Brasil perdeu os últimos dois Mundiais (ambos após derrota para a Espanha), em 2000 e 2004, por causa do excesso de preciosismo. O último título mundial foi conquistado em 1996, em Barcelona. Mesmo assim, a seleção sul-americana ainda é apontada como a melhor do planeta, ao lado da espanhola.EM BUSCA DE RECORDEAlém do título, Falcão busca hoje o 200.º gol pela seleção, que ganharia mais valor numa final - e contra a Argentina. Para tanto, precisará marcar 4 vezes. No Pan, balançou a rede em cinco ocasiões. "Hoje (ontem) estava descalibrado, mas, se eu acordar inspirado como o Vinícius (artilheiro contra a Costa Rica), posso alcançar a marca."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.