Argentina passeia em Frankfurt e faz 3 a 1 na Alemanha

Messi e companhia não encontraram resistência no desfalcado rival. Inglaterra surpreende e bate a Itália por 2 a 1

NYON, SUÍÇA, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2012 | 03h08

Apesar de a Alemanha não ter jogado com força máxima ontem, é de se destacar a atuação da Argentina em Frankfurt. Comandado por Lionel Messi, o time do técnico Alejandro Sabella tomou conta da partida e não deu chance para os alemães. Venceu por 3 a 1, mas poderia ter feito placar mais elástico. O craque do Barcelona perdeu um pênalti e o time mandou duas bolas na trave.

A Argentina teve a sua vida facilitada aos 31 minutos do primeiro tempo, quando o goleiro alemão Ron-Robert Zieler foi expulso por derrubar Jose Sosa dentro da área. Na cobrança do pênalti, Messi bateu mal e Ter Stegen, que entrou no gol, fez a defesa.

O gol dos argentinos, no entanto, não demorou muito para sair e, nos acréscimos da primeira etapa, Khedira marcou contra ao tentar desviar um escanteio. No segundo tempo, a Argentina continuou melhor e ampliou a vantagem aos sete minutos com um belo gol de Messi, que concluiu com categoria após linda jogada de Higuaín e Agüero.

Aos 27, foi a vez de Di María marcar outro bonito gol após chutar forte de longe, sem chance para o goleiro. Os alemães descontaram com Höwedes aos 36 minutos, de cabeça, depois de uma boa troca de passes pelo lado direito do ataque.

Outra seleção que apresentou um bom futebol ontem foi a Inglaterra, que bateu a Itália, de virada, por 2 a 1, na Suíça.

Os italianos, que não contaram com Balotelli, cortado por causa de uma conjuntivite, saíram na frente com o veterano De Rossi, aos 15 minutos do primeiro tempo. Aos 27, veio o empate com Jagielka, que marcou após levantamento de Lampard.

Na etapa final, os dois técnicos fizeram várias substituições, mas a Inglaterra continuou melhor. Aos 35, Defoe aproveitou contra-ataque e fechou o placar.

Estreias amargas. Três técnicos fizeram suas estreias ontem e foram mal. O francês Didier Deschamps não saiu de um empate sem gols com o Uruguai, em Le Havre.

Já Louis Van Gaal sofreu com o fraco desempenho da Holanda diante da Bélgica, fora de casa. Os holandeses, em crise desde a queda na primeira fase da Eurocopa, chegaram a liderar o placar por 2 a 1, mas levaram a virada no segundo tempo e foram derrotados por 4 a 2.

Fabio Capello não foi além de um empate na sua estreia no comando da Rússia. A seleção ficou apenas no 1 a 1 com a Costa do Marfim, em Moscou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.