Arma do Santo André foi revelada no Santos

Artilheiro do time do ABC no Estadual, com 14 gols, Rodriguinho surgiu aos 13 anos na Vila Belmiro, mas foi dispensado

Ana Paula Garrido, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2010 | 00h00

Sem a metade da badalação dos garotos da Vila, o atacante Rodriguinho, do Santo André, é quem lidera a artilharia na decisão. Com 14 gols, ele é o segundo que mais balançou as redes no campeonato, atrás apenas de Ricardo Bueno, do Oeste (16). A marca do destaque andreense representa 30% do poder ofensivo das estrelas santistas: Neymar (12), Paulo Henrique Ganso (11), Robinho (5) e André (12), que, juntos, fizeram 40 gols no Paulista.

Hoje, além de poder encostar na liderança da artilharia, tem a chance de mostrar ao time, comandado por Dorival Júnior, o que eles desperdiçaram - Rodriguinho jogou na categoria de base do Santos, mas foi dispensado aos 13 anos, indo atuar no rival, a Portuguesa Santista.

A experiência, porém, não provocou ressentimento no atleta. "A gente já está acostumado com essas coisas", explica.

Questionado se um gol sobre o Santos teria um sabor diferente, o atacante sorriu, mas disse que vai comemorar do mesmo jeito. Aliás, no confronto contra o Santos, pela primeira fase, Rodriguinho foi o autor do único gol andreense na derrota por 2 a 1 para a equipe santista.

Se depender do discurso do destaque do ABC, o placar agora será inverso. "O favoritismo do Santos é um ponto a favor e, sabendo jogar, podemos reverter tal situação", explicou.

De acordo com o craque, os colegas de equipe, maioria jovens, gostam de brincar durante os treinos e na concentração, tal como o rival. As coreografias para os gols, no entanto, estão fora da lista. Sem dancinha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.