Arremessador dos EUA é pego no antidoping

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (Usoc) confirmou hoje que o arremessador do peso Kevin Toth teve resultado positivo em exame antidoping para as substâncias proibidas tetrahidrogestrinona (THG) e modafinil. O atleta norte-americano, de 36 anos, foi submetido a controle no dia 21 de junho de 2003 em Stanford, Califórnia, após vencer o campeoanto nacional, seletivo ao Mundial de Paris. O Usoc recebeu da Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada) conclusões sobre o caso de Toth, com provas suficientes de doping e o atleta está suspenso por dois anos. Toth já tinha resultado positivo para THG em exame realizado fora de competição, dia 27 de julho. A droga foi descoberta em junho, a partir de denúncia anônima feita por um treinador americano de atletismo. Kevin Toth é um dos quatro atletas envolvidos com THG, juntamente com a recordista mundial indoor dos 1.500 m, Regina Jacobs, e os lançadores do martelo John McEwen e Melissa Price. O único não americano pego por doping para THG é o britânico Dwain Chambers, campeão europeu dos 100 m. Chambers poderá jogar futebol americano na liga NFL, onde não há antidoping, se for suspenso no atletismo. As denúncias de uso de THG envolvem o laboratório Balco, que responde a 42 acusações na justiça norte-americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.