Assunção reaparece e pode ir para o clássico

Afastado desde o dia 15 de agosto, volante treina e deve ser escalado amanhã; jogadores correram dobrado

O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2012 | 03h04

O primeiro dia de treinamento no Palmeiras sem a presença de Luiz Felipe Scolari ficou marcado por algumas surpresas. A principal delas, além de Narciso comandando o trabalho, foi a presença de Marcos Assunção.

O volante treinou o tempo todo e mostrou-se recuperado de uma artroscopia no joelho direito. Ele está sem jogar desde o dia 15 de agosto.

Outra novidade foi a realização de um treinamento coletivo. Narciso não ensaiou jogadas como fazia Felipão. No campo ao lado, jogadores que seriam os "reservas dos reservas" participaram de um exercício de dois toques. Entre eles, estava o meia Patrik, que atuou em 3 1 jogos na temporada. Outro que treinou separado foi o atacante Betinho, que nos minutos finais do coletivo até treinou um pouco entre o time reserva.

Narciso parou o treino várias vezes para orientar a equipe, tudo sendo acompanhado por Galeano e César Sampaio. A formação inicial teve Bruno; Correa, Thiago Heleno, Maurício Ramos e Juninho; Henrique, João Vitor, Marcos Assunção e Valdivia; Luan e Barcos.

Mas, na segunda parte da atividade, montou um time mais ofensivo com Tiago Real, Obina e Artur nos lugares, respectivamente, de Thiago Heleno, Luan e Correa. Com isso, Henrique foi para a zaga e Valdivia passou a ter a ajuda de Tiago Real na criação das jogadas. O zagueiro Thiago Heleno saiu com dores no tornozelo esquerdo e virou dúvida para o clássico.

Os jogadores mostraram muita vontade nos treinamentos. Em um determinado momento, Valdivia gesticulou bastante e reclamou do posicionamento de Marcos Assunção que respondeu na mesma moeda.

Narciso disse que gostou da atividade e mostrou confiança para a partida de domingo. "Pude perceber que eles (jogadores) pegam as coisas muito rápido. Acho que podemos fazer um grande jogo contra o Corinthians", projetou.

O interino conversou com Felipão para pegar dicas sobre o elenco e, assim como o ex-treinador do Palmeiras, destacou a falta de confiança do elenco. "O que temos de fazer hoje é mudar a cabeça dos atletas. Eles querem dar a volta por cima." / D.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.