Astro do beisebol norte-americano é investigado por doping

Roger Clemens diz que não consumiu o HGH (hormônio de crescimento), mas dúvidas persistem

Efe

27 de fevereiro de 2008 | 19h13

O Congresso dos Estados Unidos pediu ao Departamento de Justiça, nesta quarta-feira, que investigue se o arremessador Roger Clemens, do Houston Astros, mentiu sobre o uso de substâncias proibidas num testemunho ao comitê que investiga o doping no beisebol.O pedido foi feito em carta enviada ao secretário de Justiça, Michael Mukasey, assinada pela Presidência do Partido Democrata no Congresso.Em 13 de fevereiro, Clemens negou as afirmações feitas por seu ex-técnico Bryan McNamee, que afirmou já ter injetado esteróides e hormônio de crescimento humano no arremessador até 21 vezes.Clemens, eleito sete vezes melhor arremessador da temporada do beisebol americano, disse que McNamee lhe deu uma vitamina B2, e não substâncias proibidas. "Nunca consumi esteróides ou HGH (hormônio de crescimento humano)", afirmou Clemens, visivelmente irritado pelo fato de sua reputação ficar manchada por conta do testemunho.Contudo, suas palavras não foram bem recebidas no comitê do Congresso - especialmente depois de o também arremessador Andy Pettitte, grande amigo e ex-companheiro de Clemens, reconhecer que conversara com ele sobre consumo de esteróides várias vezes.Diante desta situação e das palavras de Clemens em outro testemunho, este em 5 de fevereiro, os congressistas Henry Waxman e Tom Davis apontaram a necessidade de iniciar uma investigação para confirmar a veracidade das palavras do arremessador.

Tudo o que sabemos sobre:
Roger ClemensMLB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.