Astro sul-coreano da natação pede desculpas por doping

Sob lágrimas, o nadador sul-coreano Park Tae-Hwan, dono de uma medalha de ouro olímpica, ofereceu um pedido de desculpas público nesta sexta-feira, quatro dias após ser suspenso por 18 meses por ter dado positivo em um exame antidoping.

Estadão Conteúdo

27 Março 2015 | 11h44

Park Tae-Hwan, que conquistou a única medalha de ouro olímpica da natação sul-coreana ao vencer a prova dos 400 metros livre nos Jogos de Pequim, em 2008, foi punido na última segunda-feira pela Federação Internacional de Natação (Fina) depois de testar positivo para testosterona em um exame realizado fora do período de competições. A suspensão é retroativa ao dia do teste, no início de setembro, e termina em 2 de março de 2016.

O empresário de Park culpou a injeção realizada em um hospital, que ofereceu ao nadador tratamento gratuito de quiropraxia, em junho, pelo resultado positivo no exame antidoping. Em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira, Park Tae-Hwan disse estar arrependido por ter decepcionado seus fãs e o povo sul-coreano e afirmou que terá tempo para "refletir profundamente" sobre ele próprio.

Chorando, Park disse que os últimos meses foram como o "inferno" para ele. "Um período difícil e solitário que me senti como se estivesse morrendo", descreveu. "Os 18 meses que estou sem os meus direitos de nadador provavelmente serão os momentos mais difíceis para mim", acrescentou.

Park Tae-Hwan é um dos atletas mais populares da Coreia do Sul desde a sua vitória olímpica. Ele é o único sul-coreano que já subiu ao pódio na natação nos Jogos, com mais três pratas, sendo duas na Olimpíada de Londres, em 2012, e uma em Pequim, em 2008.

Na última quinta-feira, o Comitê Olímpico Sul-Coreano disse que estava considerando a possibilidade de facilitar as regras de elegibilidade para competições internacionais, o que daria uma chance a Park Tae-Hwan de se classificar para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio.

Park Tae-Hwan disse sexta-feira que quer terminar sua carreira como nadador honradamente, mas se recusou a comentar sobre a próxima Olimpíada. "Não é hora de falar sobre o futuro aqui, pois cometi um erro que eu mesmo não posso aceitar", disse.

Mais conteúdo sobre:
natação Park Tae-Hwan doping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.