Atacante driblador, meia habilidoso? Não. Hoje em dia, o astro é o goleiro

O Brasil sempre foi badalado no futebol por seus grandes atacantes, craques que driblam os adversários com facilidade e fazem malabarismos com a bola, mas raramente por um jogador de defesa. A ótima fase de Julio Cesar e o momento ruim de Ronaldinho, Robinho, Adriano e Kaká provocam um fenômeno raro. O melhor jogador da seleção, hoje, é quem evita os gols.Julio Cesar, aos 29 anos, tornou-se, para muitos, o melhor goleiro do mundo e titular indiscutível do time de Dunga. Hoje ninguém - ou quase ninguém - mais pede Rogério Ceni, Dida ou Marcos na seleção. Julio ganhou, com atuações impecáveis pela Internazionale de Milão, a camisa 1 e, se nenhum incidente ocorrer até o ano que vem, será o titular do Brasil na África do Sul. Nesta tarde, põe seu talento em jogo contra o Equador.Os elogios vêm de toda a parte do mundo. Desde Carrizo, goleiro da Argentina, até Luca Marchegiani, ex-camisa 1 italiano. "Ele chegou mal à Inter, mas cresceu e agora é o melhor do mundo", comentou Carrizo. "Ser o melhor do mundo depende sempre de um momento específico, mas as últimas exibições de Julio Cesar fazem dele o melhor", disse Marchegiani.A fama na Itália tem ainda mais valor. O país tetracampeão do mundo, afinal, orgulha-se de ter Gianluigi Buffon, um dos mais conceituados dos últimos tempos na Europa. Na Copa de 2006, o atleta da Juventus foi um dos destaques na conquista da Azzurra. A liderança isolada da Inter no Italiano se deve muito à forma do brasileiro. A equipe tem a melhor defesa, com apenas 21 gols sofridos em 29 partidas, e está bem perto do título - soma 69 pontos, 7 à frente da Juventus, vice-líder, a nove rodadas do fim. "Fico feliz por tantos elogios", comentou Julio Cesar, revelado pelo Flamengo. "Mas não acho que exista um melhor goleiro do mundo, há vários em bons momentos." Julio já tinha boa reputação antes de se transferir para a Europa, mas ganhou maturidade nos últimos anos. "Hoje sou mais experiente, aprendi bastante na Itália."Além de eficiente debaixo do gol, o marido da atriz Suzana Werner evoluiu bastante nos fundamentos com os pés. Hoje, se precisar sair jogando, não vai causar frio na espinha. Um de seus passatempos prediletos, aliás, é tentar acertar a trave em treinos de chutes a gol.Julio se destaca também por ser um líder - tanto no clube quanto na seleção. É querido pelos colegas e um dos mais bem-humorados do time. Não reclama se precisar responder a várias perguntas iguais ou se tiver de passar bons minutos dando autógrafos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.