Atacante não deverá ter regalias

O craque do time, sobretudo se for manhoso, normalmente não participa de todos os treinos até o fim, é poupado de exercícios mais duros e, em alguns jogos, ganha descanso adicional. Ronaldo, no Corinthians, tinha tudo para seguir esse script. Mas já adiantou aos dirigentes corintianos que regalias não fazem parte de sua rotina de trabalho.O jogador pediu para treinar forte, como os demais companheiros, e para participar de todos os jogos. Sonha em ser artilheiro no clube e marcar pasagem no Parque São Jorge, como ocorreu com Carlitos Tevez."Só depende dele. Quando o Tevez chegou ao Corinthians, muitos relutavam em comprar sua camisa pelo fato de ser argentino e por não ter identificação com o clube", lembra Silvio Tieppo, gerente da loja oficial do Parque São Jorge. "Com dedicação em campo, Ronaldo logo vai conquistar os corintianos", aposta.A jogada de marketing corintiana deu certo logo no primeiro momento. Ontem, os principais jornais do mundo anunciavam a contratação. "Ronaldo chega a um acordo para jogar no Corinthians", estampou o espanhol Marca. "Ronaldo volta a jogar em 2009, no Corinthians", informou La Gazzeta dello Sport, da Itália. "Ronaldo recomeça, no Corinthians", escreveu La Stampa. A chegada de Ronaldo não significa que Herrera vá deixar o clube. Uma reunião com um de seus agentes, Jorge Balbis, estava agendada para segunda-feira, mas foi adiada. O novo encontro deve acontecer até sexta-feira para que se defina quem pagará os 15% a que o jogador tem direito na negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.