Até derrota por 1 gol para o Tigre dá título ao Boca

O Boca Juniors tem tudo para comemorar seu 23º título argentino hoje. O time faz o jogo final do triangular decisivo do Torneio Apertura, diante do Tigre, com vantagem de poder perder por um gol de diferença para dar a volta olímpica. Os adversários conquistam a taça se ganharem por mais de um gol de vantagem. O San Lorenzo (uma vitória e uma derrota, e saldo -1, não tem mais chance).A vantagem enorme do Boca pode ser vista nos confrontos históricos contra os rivais, aos quais já superaram 33 vezes e perderam apenas seis. O Tigre, porém, tem motivos de sobra para sonhar com a conquista. No último jogo, em plena Bombonera, surpreenderam: 3 a 2.E como o duelo é em campo neutro - às 20h45 (de Brasília), em Avellaneda - o sonho do Tigre em conquistar um título na elite pela primeira vez ganha corpo. "É muito difícil, pois o Boca é um dos melhores times do mundo. Mas há a possibilidade", observa o volante Giménez.A esperança cresce com os importantes desfalques do time da capital. Os meias Riquelme e Vargas estão suspensos e o zagueiro Forlín, machucado, não jogam. O volante Dátolo e o lateral Ibarra sentem problemas musculares e também preocupam. "São baixas sensíveis", adverte o volante Battaglia.Dois times estarão hoje engrossando a torcida do Boca, para disputarem a Libertadores: o San Lorenzo (ficaria com a quarta vaga) e o Estudiantes (jogaria a repescagem). Se o Tigre for campeão, elimina o Estudiantes e joga o San Lorenzo para o mata-mata com o Sporting Cristal, do Peru.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.