AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Atenas lamenta doping e vibra com Jogos

A presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Atenas (Athoc), Gianna Angelopoulos-Daskalaki, preferiu não entrar no mérito dos vexaminosos casos de doping da olimpíada, três deles atletas gregos, para exaltar a beleza e o sucesso do evento. ?Cumprimos nossa promessa com o mundo e celebramos uma olimpíada de sonho único em uma grande festa?, disse em entrevista coletiva para cerca de 50 jornalistas nesta segunda-feira. Ela aproveitou para agradecer o esforço e a dedicação do governo, autoridades e dos mais de 45 mil voluntários, em especial aos 1.100 trabalhadores que tornaram realidade ?os sonhos de uma olimpíada excelente?. Em sua avaliação, Gianna afirmou que os atletas encontraram em Atenas as melhores condições para competir, além do que os Jogos de Atenas contribuíram muito com o movimento olímpico e suas idéias foram renovadas. Ela comentou que o evento deixou uma mensagem clara sobre Jogos mais ?limpos?, em referência ao doping. ?Os protagonistas são os culpados desses lamentáveis casos, mas o mais importante é recordar que foram Jogos maravilhosos?, despistou. Recordes - Segundo ela, diversos recordes, além dos obtidos nas pistas ou nas raias pelos atletas, foram superados em Atenas: 11.099 atletas de 202 países, com aproximadamente 4 milhões de espectadores, e 3.581.080 ingressos vendidos, ou mais de 100% do que o previsto pelo Athoc. Lembrou ainda as boas instalações da Vila Olímpica, bom transporte, a passagem universal da tocha e a celebração do lançamento do peso na Antiga Olímpia e a participação das mulheres na prova, embora a russa Irina Korzhanenko tenha sido flagrada no exame antidoping após conquistar a medalha de ouro. Ao final da entrevista, Gianna se declarou ?orgulhosa e confiante? como todos os gregos e que depois de sete anos de programação ?fica a chama dos esforços realizados?.

Agencia Estado,

30 Agosto 2004 | 11h08

Mais conteúdo sobre:
olimpíadas 2004 olimpíadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.