Atentado em maratona no Sri Lanka mata ex-atleta olímpico

Morreram o cingalês K.A. Karunaratne, que competiu na Olimpíada de 1992, e o técnico Lakshman de Alwis

EFE

06 de abril de 2008 | 14h14

A Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf, em inglês) condenou o atentado cometido neste domingo no Sri Lanka no início de uma maratona e que deixou 12 mortos, entre eles o ministro de Estradas e Desenvolvimento Viário cingalês, Jeyaraj Fernandopulle. A Iaaf disse estar "comovida" após receber "as trágicas notícias" do incidente no Sri Lanka. A explosão, atribuída à guerrilha tâmil, aconteceu no distrito de Gampaha, cerca de 25 quilômetros de Colombo, quando o ministro daria a largada a uma tradicional maratona como parte da celebração do ano novo no Sri Lanka. A Iaaf relata que no atentado morreram, entre outros, o ex-maratonista olímpico cingalês K.A. Karunaratne, que competiu na Olimpíada de Barcelona, em 1992 e que ganhou o ouro nos dez mil metros nos Jogos Asiáticos de 1991 e de 1993, e Lakshman de Alwis, treinador da equipe de atletismo do Sri Lanka. O presidente da Iaaf, o senegalês Lamine Diack, disse em comunicado que a entidade "condena completamente este ultraje. É totalmente rejeitável atingir todos aqueles inocentes que participam de um acontecimento esportivo". 

Tudo o que sabemos sobre:
maratonaatletismomortes no esporte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.