David Gray / Reuters
David Gray / Reuters

Atleta americano do bobsled é suspenso por 2 anos por doping

Ryan Bailey também já competiu nas pistas de atletismo das Olimpíadas

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2017 | 12h46

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) anunciou nesta sexta-feira que o norte-americano Ryan Bailey cumprirá suspensão de dois anos, por doping. O atleta já competiu nas pistas do atletismo, mas foi flagrado em competição do bobsled, em preparação para os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, em fevereiro de 2018.

+ COI suspende mais três e Rússia já soma 25 casos de doping

+ Após julgamento, Guerrero confia que será absolvido em caso de doping

Bailey fora flagrado em teste antidoping em janeiro deste ano, em competição nacional, em Park City, na cidade de Utah. Inicialmente, sua punição foi uma suspensão de seis meses, mas que era retroativa, anunciada somente em julho. Mas a Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) discordou da punição e recorreu à CAS.

Nesta sexta-feira, após audiência, a Corte decidiu ampliar a punição para dois anos de afastamento das competições, em razão do teste positivo para substância estimulante e proibida pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês).

Antes de se arriscar no bobsled, o americano competia nas pistas de atletismo. Chegou a anotar o tempo de 9s88 na prova dos 100 metros e 20s10, nos 200m. Ele participou dos Jogos Olímpicos de Londres-2012, com a medalha de prata no revezamento 4x100 metros - a medalha depois foi cassada por doping do compatriota Tyson Gay.

Neste ano, decidiu tentar a carreira no bobsled e era forte candidato a integrar a equipe norte-americana na modalidade nos Jogos de Inverno de 2018.

Tudo o que sabemos sobre:
dopingCas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.