Atleta morreu por fatalidade, diz federação de luge

Entidade afirma que 'não houve única razão' pelo acidente do georgiano Nodar Kumaritashvili nos Jogos de Inverno

AE, Agência Estado

19 de abril de 2010 | 11h49

A Federação Internacional de Luge (FIL) afirmou nesta segunda-feira que "não houve uma única razão" responsável pela morte do georgiano Nodar Kumaritashvili durante um treinamento do luge para disputa dos Jogos Olímpicos de Inverno de Vancouver, realizado neste ano.

Em nota oficial divulgada nesta segunda-feira, a entidade afirmou que "o que aconteceu com Nodar foi um acidente fatal imprevisível". Svein Romstad, secretário-geral da FIL, disse que "depois de um análise aprofundada concluiu-se que não houve uma única razão, mas uma série complexa de eventos inter-relacionados que levaram a esta tragédia".

Durante um treinamento em fevereiro, horas antes da realização da cerimônia de abertura em Vancouver, Kumaritashvili perdeu o controle do seu trenó na última curva da pista do luge e bateu em um poste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.