Josep Lago/AFP
Josep Lago/AFP

Atleta paralímpico queniano surpreende e vence Maratona de Barcelona

Jonah Kipkemoi Chesum, que era apenas puxador de fila na prova, decide continuar e termina em primeiro

Estadão Conteudo

12 de março de 2017 | 13h34

Jonah Kipkemoi Chesum fez história neste domingo ao vencer a Maratona de Barcelona, na Espanha. A vitória seria só mais uma de um queniano numa prova tradicional, se Kipkemoi não fosse um personagem único. Ele costuma competir entre atletas com deficiência e disputou os Jogos Paralímpicos de Londres, em 2012.

Kipkemoi sofreu graves queimaduras quando era criança, que afetaram sua face e também seu braço esquerdo, causando deficiência. Elegível na classe T46, ele foi sétimo colocado nos 1.500m na Paralimpíada de Londres e sexto colocado nos 800m.

Para a Maratona de Barcelona, foi contratado para ser coelho - o atleta pago pela organização para puxar o ritmo até determinado ponto da prova. Mas, sentindo-se bem, ele resolveu continuar correndo e acabou vencendo com o tempo de 2h08min57s. O pódio ainda teve outros quatro quenianos.

A prova deste domingo foi uma celebração dos 25 anos dos Jogos Olímpicos de 1992, com os seis medalhistas daquela maratona presentes à largada. Entre as mulheres, a vitória ficou com a etíope Hellen Bekele.

Tudo o que sabemos sobre:
AtletismoatletismoMaratona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.