SPORTSPHOTOGRAPHY / JERUSALEM'S INTERNATIONAL MARATHON / AFP
SPORTSPHOTOGRAPHY / JERUSALEM'S INTERNATIONAL MARATHON / AFP

Valentina Veretska, refugiada ucraniana, vence corrida de Jerusalém: 'corri pensando na minha terra'

Competidora faz tempo de 2h45m54s na maratona e exibe bandeiras da Ucrânia e também de Israel na comemoração após cruzar a linha de chegada

Redação, Estadão Conteúdo

25 de março de 2022 | 15h32

A guerra entre Ucrânia e Rússia, que se iniciou no fim de fevereiro, continua trazendo histórias de impacto e superação dentro do esporte. Dessa vez, a atleta ucraniana Valentina Veretska, que recentemente fugiu de seu país e buscou refúgio em Israel, conquistou a Maratona de Jerusalém, A prova aconteceu nesta sexta-feira, dia 25.

Em um tempo de 2 horas, 45 minutos e 54 segundos, a corredora da Ucrânia venceu a disputa em Israel. Em outubro, ela já havia comemorado o primeiro lugar da maratona de Tirana, na Albânia. Após a vitória, Veretska exibiu as bandeiras israelense e ucraniana em sua comemoração no pódio. Seu país soffre fortes ataques militares da Rússia há mais de duas semanas. Muitos ucranianos tiveram de deixar o país às pressas, sem olhar para trás para salvar suas vidas.

Veretska fugiu da Ucrânia com a filha. Ela seguiu em direção à Polônia, uma das principais rotas para os refugiados do país, e depois recebeu abrigo em Israel. Já seu marido permaneceu na Ucrânia para servir ao exército e lutar contra os russos.

A atleta declarou ter participado da competição para "fazer ouvir sua voz e pedir a unidade e o fim da guerra", segundo declarações publicadas pela prefeitura de Jerusalém, organizadora do evento. "Corri e pensei na minha terra natal e nas pessoas que estão lá. Ouvi-os na minha cabeça enquanto corria durante toda a maratona", acrescentou.

Desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia, mais de 16.800 ucranianos chegaram a Israel, de acordo com os números informados pelo Ministério do Interior do país. Ainda, Hili Tropper, ministro dos Esportes do país, anunciou nesta sexta-feira um acordo que permitirá a Israel acolher 100 atletas ucranianos fugidos da guerra, semelhantes a Veretska.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.