Divulgação
Divulgação

Atletas do pentatlo moderno masculino querem sair do ostracismo em Santiago

Líderes do ranking no País acreditam em páreo duro por medalhas nos Jogos Sul-Americanos

Nathalia Garcia, enviada especial, O Estado de S. Paulo

08 de março de 2014 | 15h11

SANTIAGO - O pentatlo moderno - composto por esgrima, natação, equitação e combinado (tiro e corrida) - ganhou projeção no cenário nacional após a medalha de bronze olímpica de Yane Marques em Londres, em 2012. Mas o masculino ainda busca sair do ostracismo. Com essa missão, Luis Magno, Felipe Lima e Danilo Fagundes estreiam neste domingo, às 9 horas, nos Jogos Sul-Americanos, em Santiago.

 

Os três lideram o ranking nacional da modalidade, porém ainda não conseguiram resultados tão notórios como os de Yane. E acreditam que o páreo será duro para ficar com a medalha no Chile e com a classificação para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015. "A gente tem a briga com os estrangeiros e tem a nossa briga interna pela vaga no Pan", aponta Magno.

 

Depois de uma pausa em 2012 para se dedicar ao curso de Educação Física no Exército, Luis Magno conseguiu apresentar um bom desempenho no ano passado, quando foi vice-campeão brasileiro. O atleta de 26 anos começou a carreira na natação e até hoje é a prova em que se sente mais seguro. Já as suas maiores deficiências são as disputas de esgrima e combinado, justamente ao que pretende dar mais atenção para subir ao pódio neste domingo. "Às vezes acontece de fazer uma boa prova na esgrima e outro dia fazer uma prova ruim. O combinado é uma coisa que preciso trabalhar", avalia.

 

Para ele, o Brasil está muito bem no nível sul-americano, mas ainda deixa a desejar quando o assunto é mundial. Para reduzir essa distância, a equipe tem feito intercâmbios com representantes do Leste Europeu, potência na modalidade. Outra ajuda que Magno tem ganhado é a troca de experiência com Yane Marques. "Passamos cinco semanas juntos neste ano, a gente acaba conversando e aprendendo um pouco com ela. A dedicação dela é fora do comum e, por isso, está trazendo tanto resultados positivos para o País", afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.