Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

Atletas pelo Brasil critica escolha de ministro do Esporte

Organização afirma que nomeação foi por 'barganha política'

Estadão Conteúdo

13 de maio de 2016 | 18h05

A Atletas pelo Brasil, organização não governamental que reúne quase 60 atletas e ex-atletas brasileiros de renome, emitiu comunicado nesta sexta-feira para criticar a escolha de Leonardo Picciani (PMDB-RJ) como novo ministro do Esporte. Sem citar o deputado federal, a ONG reclama que, mais uma vez, a pasta foi usada na "barganha política".

"O Ministério do Esporte, infelizmente, é sempre usado na barganha política. A Atletas pelo Brasil manifesta-se, mais uma vez, contra essa prática que não considera a experiência e competência do gestor no tema, mas a conveniência partidária", protesta a ONG.

Os ex-atletas, que são liderados pela ex-jogadora de vôlei Ana Moser, completam: "Registramos aqui nosso desacordo com a prática corrente de nomeação de ministros e pedimos maior compromisso com resultados concretos das políticas de esporte".

Picciani votou contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara Federal e era um dos principais articuladores da petista junto aos deputados. Mesmo assim, entrou no ministério de Temer. O pai dele, Jorge Picciani, é presidente do diretório estadual do PMDB no Rio e da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

CONFIRA A NOTA DA ATLETAS PELO BRASIL:

A Atletas pelo Brasil vem manifestar-se publicamente por uma maior seriedade de nossos dirigentes políticos na condução do país.

O momento de grande turbulência política sob o qual estamos vivendo pede uma reforma ampla no funcionamento de nosso sistema político e de como a gestão pública é feita. Devemos exigir de nossos representantes que o país esteja sempre em primeiro lugar, acima de interesses pessoais e partidários.

Precisamos avançar na melhoria de nossos quadros e na forma de gestão de nosso país. A nomeação dos ministros continua seguindo critérios puramente políticos para acomodação de partidos. Tal prática, na maior parte das vezes, traz consigo o aumento da ineficiência de gestão, descontinuidade das políticas implementadas, reinício de processos e tudo isso com custo às políticas públicas, ao nosso desenvolvimento, aos cofres públicos e a cada um de nós.

O Ministério do Esporte, infelizmente, é sempre usado na barganha política.

A Atletas pelo Brasil manifesta-se, mais uma vez, contra essa prática que não considera a experiência e competência do gestor no tema, mas a conveniência partidária.

Não é somente a corrupção que corrói nosso país.

Precisamos exigir que as políticas, os programas e as ações públicas atendam às necessidades do país e gerem desenvolvimento, melhorias e o fim das desigualdades sociais e econômicas. A política não pode ser um fim em si mesma, mas um meio para se conseguir o bem comum a todos.

Nossos gestores devem ser competentes, ter metas sociais e econômicas, indicadores e dados abertos que mostrem para onde estamos indo, atuar com transparência, e precisam também ser avaliados e fiscalizados de forma mais contundente. Afinal lidam com recursos de todos os brasileiros.

Nós, atletas e ex-atletas, formamos uma organização não governamental de Advocacy há 10 anos. Não recebemos recursos públicos. A Atletas pelo Brasil é constituída por 59 atletas voluntários e trabalha pela melhoria do Esporte no Brasil.

Desde 2009, atuamos para influenciar as decisões governamentais a fim de que haja uma legislação mais moderna, uma alocação de recursos mais eficiente, uma melhor gestão e transparência no Esporte. Porque o Esporte vai além do Esporte: é fator estratégico para o desenvolvimento humano e social com importante impacto na saúde, na educação e no planejamento urbano.

Registramos aqui nosso desacordo com a prática corrente de nomeação de ministros e pedimos maior compromisso com resultados concretos das políticas de esporte.

E como vimos fazendo há 10 anos, seguimos abertos para dialogar e continuaremos propondo, incentivando, fiscalizando e cobrando os gestores à frente da política esportiva.

Queremos a democratização do Esporte, por meio do seu acesso a toda população.

Queremos um Esporte de qualidade nas escolas, como ferramenta educacional.

Queremos um Sistema Nacional Esportivo eficiente, transparente, honesto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.