Aleksander Chernykh/AP
Aleksander Chernykh/AP

Atletas russos são acusados de trabalhar com técnico banido após caso de doping

Marchadores aparecem em foto no centro de treinamento onde Viktor Chegin, treinador banido, comandava suas atividades

Estadão Conteúdo

28 de abril de 2018 | 17h18

A Agência Antidoping da Rússia denunciou neste sábado que atletas da marcha atlética estão treinando com o técnico Viktor Chegin, que foi banido do esporte após escândalo de doping. A entidade não revelou o nome dos atletas, mas informou que eles fazem sofrer punições.

+ Wada revela que ocorreram quase 1600 violações antidoping em 2016

+ CAS revalida resultados de 26 atletas russos punidos por doping em Sochi

+ Advogado de jogador russo diz que Fifa encerrou investigações sobre doping

A investigação começou após a conta oficial da equipe russa de marcha atlética ter publicado uma foto no Instagram em 19 de abril em que mostra diversos atletas na cidade de Karakol, em um centro de treinamento, aparentemente, muito semelhante onde Chegin comandava suas atividades.

Sergei Shirobokov, vice-campeão mundial na prova de 20 quilômetros no ano passado, é um dos que estava na imagem. Ele é um dos atletas que havia recebido autorização da IAAF para competir com a bandeira internacional - após o escândalo de doping, a Rússia ficou proibida de participar de competições internacionais.

Chegin, no entanto, não aparece na imagem. Ele foi treinador de diversos medalhistas olímpicos como Sergei Kirdyapkin, Olga Kaniskina e Elena Lashmanova. Mas foi banido do esporte em 2016 após ter sido comprovado que ele receitou que seus atletas utilizassem substâncias proibidas.

A investigação ainda não foi concluída e os atletas que são suspeitos terão que dar explicações. A IAAF ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.