Reprodução/LeBron James Instagram
Reprodução/LeBron James Instagram

Atletas se comovem e prestam homenagem a Chadwick Boseman, o 'Pantera Negra'

Ator de 43 anos morreu nesta sexta-feira após lutar anos contra um câncer de cólon

Redação, Estadão Conteúdo

29 de agosto de 2020 | 12h50

A morte de Chadwick Boseman nesta sexta-feira causou comoção mundial. A notícia do falecimento do ator conhecido por seu papel como "Pantera Negra" nos cinemas marcou não só o mundo das celebridades, mas o cenário do esporte também. Vários atletas das mais diversas modalidades usaram as redes sociais para prestar homenagens ao artista.

LeBron James, astro do Los Angeles Lakers, tem sido um dos protagonistas dos protestos no mundo esportivo contra o racismo nos Estados Unidos e no mundo. Em sua conta pessoal, o astro publicou: "Descanse no paraíso, Rei".

Neste ano, Boseman publicou uma foto ao lado de Kobe Bryant, quando o ex-jogador foi vítima de um acidente de helicóptero em Los Angeles. Na ocasião, o ator escreveu: "Estou com o coração partido. Chocado. Marido, pai, estrategista, poeta-filósofo, guerreiro-atleta, produtor de filmes... Seu foco é magnético, Kobe. Meu amor fica com você e sua família."

Boseman já havia sido homenageado em outra ocasião, também relacionada ao basquete. Victor Oladipo, do Indiana Pacers, vestiu a máscara de Pantera Negra durante o concurso de enterradas da NBA em 2018. O jogador também se manifestou nas redes sociais. "Há muita coisa acontecendo agora... Descanse em paz", lamentou.

Outras personalidades do universo esportivo também se manifestaram: Russell Wilson, Patrick Mahomes, Zach LaVine, A'ja Wilson, Cori Gauff, Klay Thompson, Megan Rapione e Lewis Hamilton, que comemorou a pole no GP da Bélgica com os braços cruzados e o punho cerrado, gesto marcante do personagem Pantera Negra e que também carrega muita representatividade na luta antirracista.

"Pantera Negra", ambientado no reino fictício de Wakanda, foi adorado pela crítica e pelo público, e se tornou o primeiro filme baseado em quadrinhos a concorrer na categoria de Melhor Filme no Oscar. O longa foi celebrado como um momento cultural importante por seu elenco majoritariamente negro e por subverter os estereótipos ao mostrar um país africano próspero que acolhe refugiados e estende sua cultura e tecnologia às nações mais pobres.

Chadwick Boseman morreu aos 43 anos após lutar contra um câncer de cólon, diagnosticado em 2016. Além de ter vivido o primeiro super-herói negro da Marvel, ele também ficou conhecido por interpretar o músico James Brown, em "Get on Up", e o jogador de beisebol Jackie Robinson, em "42", no início de sua carreira. Mais recentemente, fez parte do elenco de "Destacamento Blood", do diretor Spike Lee.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Rest In Paradise King ! #TheHellWith2020 #FCancer

Uma publicação compartilhada por LeBron James (@kingjames) em

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

The NBA mourns the loss of Chadwick Boseman, a great friend of the NBA family.

Uma publicação compartilhada por • #WholeNewGame • (@nba) em

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.