Atletas surpreendem no Eco Challenge

O organizador do Eco Challenge 2001, Mark Burnett, disse que os atletas estão surpreendendo com performances excepcionais na edição deste ano. Ele conta que teve até que mudar a logística da prova para acompanhar o ritmo dos competidores. A expectativa dele é que 80% das 73 equipes que iniciaram a corrida cruzem a linha de chegada.?Os atletas são verdadeiras máquinas, eles passam pelas montanhas enfrentando neve e baixas temperaturas em uma velocidade alucinante?, descreve Burnett.Para o organizador, a equipe da Nova Zelândia, que vem liderando a competição com boa vantagem sobre os outros participantes, supera qualquer unidade militar do mundo, pois ?os atletas trabalham coesos e com objetivos muito bem definidos?.Passatempo - Um dos segredos para conseguir essa performance são as técnicas especiais dos atletas para manter o bom humor e fazer o tempo passar mais rápido, sem perder a concentração na competição.Repetidas vezes, os competidores tem que passar horas a fio remando em rios glaciais, cavalgando, andando de bicicleta por trilhas nas montanhas ou simplesmente caminhando na neve da região sul da Nova Zelândia.A mexicana Adriana Tello diz que, durante a prova, ela aproveita o tempo para contemplar a natureza e falar sobre sua vida para os membros da equipe. ?Se você falar o tempo todo e contar boas histórias, a prova voa?, explica.Já o time que representa o Brasil prefere cantar. Uma das atletas da equipe, Eleonora Audra, é responsável por puxar a cantoria, que conta com um repertório que inclui desde músicas de acampamentos à clássicos da MPB, como ?Garota de Ipanema?. ?A música serve para manter e elevar o astral, unir mais o time e repor a energia?, revela Eleonora.Os israelenses preferem a concentração total. Os únicos representantes do país na competição, da equipe AXN Israel, passam a maior parte do tempo quietos. Eles explicam que o objetivo é ?poupar energias?. A única mulher do time de Israel, Lior Carmi, não gosta sequer de conceder entrevistas, alegando que não pode ?perder o ritmo?.

Agencia Estado,

24 de outubro de 2001 | 18h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.