Atletas têm de cumprir ritual

Há preparo antes e depois das provas

Valéria Zukeran, ROMA, O Estadao de S.Paulo

29 de julho de 2009 | 00h00

O que os nadadores fazem na piscina, todo mundo vê. O que a maioria das pessoas não vê é o que os atletas fazem antes e depois de subir no bloco de partida. Há um ritual a ser seguido, sem o qual eles certamente terão seu desempenho prejudicado.Tudo começa com a chegada do atleta ao local de competição, o que ocorre geralmente uma hora e meia ou duas antes da disputa. Faz alongamento na sala de convivência - uma grande aglomeração de nadadores, treinadores, comissões técnicas que dividem o espaço em harmonia -, às vezes uma massagem, e vai para a piscina de aquecimento, onde nada cerca de 50 minutos, uma hora. Em Roma, a piscina tem história: foi construída a mando do ditador Benito Mussolini nos anos 1930. Na sequência, é hora de vestir o maiô, o que pode demorar de 15 a 40 minutos - é mais complicado se a roupa estiver sendo usada pela primeira vez. Os maiôs tecnológicos são extremamente apertados e exigem técnica, paciência e habilidade para vesti-los. Para que passem pelos pés, os nadadores costumam colocar um saco plástico para cobri-los. Depois começa o longo processo de ajustar a peça adequadamente no corpo, pouco a pouco. Para que a roupa não rasgue, com a pressão das unhas, muitos atletas usam luvas cirúrgicas. Vestido para competir, o nadador ainda pode conversar com o técnico sobre os detalhes da prova que está prestes a começar. Tudo acertado, é hora de entrar em ação: os atletas se dirigem ao call room, local onde é feita a chamada e a checagem das roupas, que tem de ter o selo de inspeção da Federação Internacional de Natação (Fina). Em seguida, vão para o bloco de partida, onde será a competição, momento em que vão colocar em prática meses e meses de treinamento.Prova concluída, resultado definido, é hora de preparar a volta. Na sala de convivência, se livram dos apertados maiôs tecnológicos e entram na piscina novamente, desta vez para relaxar, ou soltar, como se diz na gíria da natação. Em seguida, se estiverem doloridos após o esforço, têm direito de requisitar uma massagem, que pode ser seguida de um banho e do retorno para a concentração.A preparação para a competição não é apenas um ritual, mas uma grande confraternização. Durante o processo, é possível ver os nadadores conversarem entre si, com seus técnicos, ou com integrantes da comissão técnica. Trocam idéias, se incentivam mutuamente ou até se consolam, quando o resultado não é o esperado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.