Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Atlético-MG pega Botafogo e pode faturar o 1º turno

Jogo marca o reencontro entre Ronaldinho Gaúcho e Seedorf, que foram colegas no Milan; ontem, o Flu fez 1 a 0 no Sport

MARCELO PORTELA , BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2012 | 03h01

O Atlético-MG entra em campo hoje com a possibilidade de conquistar, com uma rodada de antecipação, o título simbólico do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Para isso, precisa vencer o Botafogo, no Estádio Independência, às 16 horas. Se isso ocorrer, o Galo não poderá mais ser alcançado pelo Fluminense, seu perseguidor mais próximo no momento.

Ontem à noite, o Tricolor carioca venceu o Sport por 1 a 0, em Volta Redonda, gol marcado pelo atacante Samuel aos 38 minutos do segundo tempo. Com isso, chegou aos mesmos 39 pontos dos mineiros. Mas o Flu tem 11 vitórias e o Atlético, ganhando esta tarde, somará 13 triunfos, o que lhe garantirá a condição de melhor time do turno.

Hoje, o Atlético não terá lateral Marcos Rocha e o atacante Guilherme, ambos suspensos. O técnico Cuca tem dúvida na lateral, entre Serginho e Carlos César, pois já definiu que Escudero entrará ao lado de Ronaldinho Gaúcho - que enfrentará o amigo Seedorf, com quem atuou no Milan entre 2008 e 2010.

"Fico feliz de vê-lo jogando no futebol brasileiro. Vai ser um reencontro feliz, mas espero que nossa equipe saia vencedora. Não é um duelo a parte. É um grande jogo, entre duas equipes", comentou o meia.

O Botafogo não vence uma equipe que esteja entre as 10 primeiras colocadas desde 11 de julho, quando fez 3 a 1 sobre o Corinthians. É uma situação que incomoda. "Um triunfo seria muito importante para o nosso time", admitiu o técnico Oswaldo de Oliveira, já sofrendo resistência da torcida botafoguense.

Clássico carioca. A regularidade vascaína contra a inconsistência rubro-negra. Este poderia ser o resumo do clássico entre Vasco e Flamengo, às 18h30, no Engenhão. Será o embate de uma equipe que mantém um bem-sucedido trabalho de mais de um ano com outra que já mudou duas vezes de técnico este ano e ainda não encontrou estabilidade.

O Vasco de Cristóvão Borges frequenta as primeiras posições e, mesmo com a saída de jogadores de destaque, consegue se manter no bloco de cima. Há três semanas na Gávea, Dorival Júnior ainda tenta o melhor ajuste do time, convive com as limitações do elenco e procura um pouco de paz política para trabalhar.

O Vasco conta com o retorno do zagueiro Dedé e do atacante Eder Luís. O Flamengo terá a volta do zagueiro González e do volante Cáceres. / COLABOROU LEONARDO MAIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.