Bruno Cantini
Bruno Cantini

Atlético-MG volta ao Uruguai para ficar perto da fase de grupos da Libertadores

Levir Culpi tem escalado reservas no Campeonato Mineiro para poder focar na principal competição da temporada

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

20 de fevereiro de 2019 | 09h05

O palco do primeiro compromisso do Atlético Mineiro na terceira fase preliminar da Copa Libertadores é bem conhecido. No Estádio Luiz Franzini, em Montevidéu, onde o time empatou por 2 a 2 com o Danubio há duas semanas, a equipe vai visitar nesta quarta-feira, às 21h30, o Defensor para dar um passo importante na busca por uma vaga no Grupo E do torneio continental.

Na volta ao Uruguai, o Atlético-MG espera ter aprendido com os erros cometidos na etapa anterior. Afinal, diante de um adversário modesto, deixou escapar duas vezes a vantagem em Montevidéu. E correu riscos no duelo de volta, no Independência, mesmo após abrir 3 a 0 no primeiro tempo.

Para evitar novos sustos, o Atlético-MG tem priorizado a Libertadores, deixando o Estadual em segundo plano. O time escalou apenas os reservas em seus últimos três compromissos no Mineiro e mesmo assim teve êxito, conquistando só vitórias, o que inclusive o colocou na liderança do torneio.

Embora alguns suplentes tenham se destacado nesses compromissos, como Guga e Maicon Bolt, o técnico Levir Culpi deve manter a escalação que superou o Danubio por 3 a 2, na semana passada. E boa parte das esperanças do Atlético-MG estarão depositadas em Ricardo Oliveira.

O atacante já marcou nove gols, em apenas cinco jogos disputados nesta temporada, sendo quatro deles na Libertadores, o que já o deixa como um dos artilheiros do torneio. E poupado nos últimos compromissos do Mineiro, chega descansado para o duelo no Luiz Franzini, onde marcou duas vezes na fase anterior.

Além disso, o time promete postura ofensiva para voltar do Uruguai com gols. "Será importante fazer gols porque tem o critério do gol marcado fora de casa. Nossa equipe é ofensiva, todo mundo já sabe, e é importante também melhorar um pouco defensivamente e não tomar gols", comentou o atacante Luan.

Rival do Atlético, o Defensor avançou à esta etapa da Libertadores graças a um erro do equatoriano Barcelona de Guayaquil, que o havia derrotado por 2 a 1 no primeiro confronto da série, mas foi punido com um placar desfavorável de 3 a 0 pelo uso de um jogador irregular, o meio-campista colombiano Sebastián Pérez. Assim, nem o revés por 1 a 0 no Equador impediu a passagem de fase do time uruguaio.

Com uma equipe mista, o Defensor estreou no Campeonato Uruguaio no último fim de semana e perdeu por 1 a 0 para o Peñarol, em casa. O desempenho ampliou o ano ruim do time como mandante, pois na primeira fase preliminar da Libertadores também perdeu no Luis Franzini, por 3 a 2, para o Bolívar, embora tenha avançado de fase. E essa fragilidade poderá ser explorada pelo Atlético-MG nesta quarta-feira.

O técnico Jorge da Silva não revelou a escalação do Defensor, que deverá apostar em dois veteranos para triunfar em casa: o atacante Álvaro Navarro, de 34 anos, e o zagueiro Nicolás Corea, de 35 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.