Atletismo: Mundial acaba para o Brasil

O Campeonato Mundial Indoor (Pista Coberta) de Atletismo termina neste domingo no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, sem a participação de brasileiros. Os quatro representantes do País - Maurren Maggi (60 m sobre barreiras e salto em distância), Fabiane Santos (800 m), Sanderlei Parrela (400 m) e Hudson Souza (1.500 m) - foram eliminados nos dois primeiros dias de competição. Maurren, que deu apenas a largada na sexta-feira nos 60 m com barreiras para se poupar, voltou hoje ao ginásio para disputar a final do salto em distância, mas teve de se conformar com o modesto 9º lugar entre 11 representantes, com a marca de 6,38 metros.O Brasil mandou uma delegação pequena para Portugal apenas para cumprir o calendário de torneios da Federação Internacional, já que o País não tem tradição nas competições em ginásios fechados, disputadas normalmente no inverno europeu e norte-americano.Por encontrar dificuldades nas provas em pista coberta, o velocista Claudinei Quirino, finalista na Olimpíada de Sydney, desistiu de viajar para Portugal, embora estivesse pré-convocado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). A pista tem 200 metros de comprimento em vez dos 400 metros registrados nas pistas ao ar livre e é inclinada por causa das curvas mais acentuadas."Você fica exposto a um risco maior de contusão", justificou Claudinei, que se prepara para disputar o Campeonato Mundial de Edmonton, em agosto, no Canadá. "Preferi ficar apenas treinando." Festa portuguesa - Se os brasileiros cumprem apenas o calendário, os portugueses, organizadores do torneio, tiveram um bom motivo para comemorar neste sábado: a medalha de ouro conquistada por Rui Silva na prova dos 1.500 metros rasos, com o tempo de 3min51s06. Ele garantiu a primeira vitória de Portugal nos últimos metros, derrotando o espanhol Reyes Estévez, segundo colocado, com 3min51s06. Entre os torcedores que aplaudiram muito Rui Silva estava o presidente do país, Jorge Sampaio.Outras cinco provas finais foram disputadas neste sábado. Os campeões foram os seguintes: Lawrence Johnson, dos Estados Unidos, no salto com vara, com 5,95 metros; Dawn Burrell, também dos EUA, no salto em distância, com 7,03 metros; Larisa Peleshenko, da Rússia, no arremesso do peso, com 19,84 metros; Juliet Campbell, da Jamaica, nos 200 metros rasos, com 22s64; e Olga Yegorova, da Rússia, nos 3.000 metros rasos, com 8min37s48.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.