Atletismo: Redelen estréia com recorde

Redelen dos Santos (BM&F) estreou com recorde nesta sexta-feira na eliminatória dos 110m com barreiras no segundo dia do Troféu Brasil de Atletismo, na pista do Ibirapuera. Ele marcou 13s37 e superou o recorde da competição que pertencia a Marcio Simão de Souza (Orcamp/Unimed) desde 1999. ?Gostei do tempo, esperava correr bem e o recorde é consequência da boa prova?, disse Redelen após a prova. A final será neste domingo, às 10h, com transmissão ao vivo da Rede Globo.Nessa prova, quatro atletas já têm índice A e brigam pelas três vagas para o Mundial de Helsinque, na Finlândia , em agosto. Garantem vaga os dois primeiros da prova e o melhor do ranking nacional. O primeiro do ranking é Redelen (13s30), seguido do Anselmo Gomes da Silva (BM&F), com 13s31; de Matheus Inocêncio (Fadenp/ São José dos Campos) com 13s37 e do Márcio Simão de Souza (Orcamp/Unimed) com 13s48. A segunda melhor marca foi de Anselmo Gomes da Silva (BM&F), com 13s55. Recuperado das lesões que o atormentaram na temporada passada ? em 12 meses foram quatro lesões ? Anselmo diz estar ?colhendo os frutos de um bom trabalho de base?. ?Não larguei forte....fui tranqüilo. A pista está muito rápida, amaciada. O tempo também está ajudando, não tem vento, está calor. Espero que no domingo esteja assim?, diz Anselmo. Matheus está classificado com o terceiro melhor tempo para final (13s60): ?Corri solto porque nada vai ser decidido agora. O ?bicho? vai pegar mesmo no domingo?, avisou Matheus. A briga pelo posto de melhor do País na prova vem desde 2001. Os quatro treinam na pista do Ibirapuera. ?Procuro não ganhar dos meninos, busco meus resultados, concentro na minha prova. Até o GP de Belém (em maio) eu era o primeiro do ranking. Não dá para apontar um favorito, tudo pode acontecer nesta prova, ela está cada vez mais forte?, analisa Matheus. Quem não largou bem nesta sexta foi Márcio Simão. Ele fez 14s15. ?Estava concentrado, mas dei uma bobeada numa barreira que tinha de estar com o corpo mais estendido. Esperava um resultado melhor.... estava um pouco nervoso, como toda estréia. Só saio domingo daqui com a minha vaga para Finlândia?, assegurou. Se não conseguir no Ibirapuera, ele participará de, pelo menos, sete provas na Europa. Após a final do 110 m com barreiras ele embarca para Amsterdã, na Holanda, onde participa no dia 22 de uma competição. Sobre o confronto com os outros três atletas, Márcio acha saudável. ?Prefiro assim do que competir sozinho. É melhor até que tenha mais de quatro adversários?, acrescenta. FEMININO - No 100m com barreiras feminino, Maíla Paula Machado (BM&F) estabeleceu o novo recorde do Troféu Brasil na semifinal. Marcou 12s97. A antiga marca pertencia era dela: 13s01, do ano passado. Com um índice A feito no ano passado ? ele fez 12s87 no Estadual do ano passado (o índice A é 12s96), e outro no GP de Belém, em maio, com 12s90, ela respira mais aliviada. ?Estou com os dois pés na Finlândia, finalmente saiu mais uma resultado bom esse ano, estava ficando preocupada?, fala Maíla que se recuperou de uma lesão no pé esquerdo, seu pé de ataque. ?Foi um período difícil porque começava um treino e não conseguia terminar. A tendência agora é baixar meu tempo para a final?. O recorde brasileiro e sul-americano da prova pertence a Maurren Higa Maggi, com 12s71. A decisão será amanhã às 14h30. ARREMESSO DE PESO - Elizângela Maria Adriano que soma 14 títulos no Troféu Brasil no arremesso de peso é o grande desfalque da competição. Com um problema no quadril ( o mesmo do tenista Gustavo Kuerten), Elizângela passou por cirurgia há cinco semanas. Ela aponta a favorita ao título na sua ausência: ?a Andréia Maria Perreira (Araçatuba) é o grande destaque da prova.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.