Patrick Seeger|EFE
Patrick Seeger|EFE

Atletismo russo pede devolução de medalhas olímpicas e ameaça com punição

Anton Kokorin, que conquistou o bronze na Olimpíada de Pequim, foi o único atleta que devolveu o objeto

Estadao Conteudo

16 Fevereiro 2017 | 11h42

A Federação Russa de Atletismo confirmou nesta quinta-feira que só uma de 23 medalhas olímpicas foram devolvidas pelos competidores do país que precisam fazê-lo em razão de resultados positivos em novas análises das amostras dos Jogos de 2008 e de 2012. Diante desse cenário, as autoridades locais reiteraram o pedido para que as devoluções sejam realizadas, chegando a avisar que os atletas que não o fizerem não poderão compor a seleção nacional.

O único atleta que devolveu sua medalha foi Anton Kokorin, que obteve um bronze no revezamento 4x400 metros na Olimpíada de 2008, em Pequim. Kokorin não deu positivo, mas a desclassificação de seu companheiro Denis Alexeyev por consumo de um esteroide proibido se estendeu para toda a equipe.

Na tentativa de acelerar o processo para cancelar a sua suspensão e ganhar um pouco de boa vontade das autoridades internacionais, a federação russa disse que os atletas que não devolverem as medalhas não poderão competir em seus torneios, ser membros das equipes nacionais e nem se apresentarem em campeonatos internacionais como atletas neutros.

A própria federação está suspensa das competições internacionais desde novembro de 2015 por causa de um esquema de doping generalizado. Assim, disse que sua insistência no pedido para devolução das medalhas é parte do processo para convencer a Associação Internacional das Federações de Atletismo de que a Rússia merece se ver livre da punição.

A federação disse que "está emitindo um lembrete de que durante o processo de reintegração existem alguns critérios que têm sido até agora ignorado por várias pessoas". Outra prioridade é devolver as premiações que os atletas flagrados em exames antidoping ganharam em eventos não-olímpicos, acrescentou a federação.

A decisão de não selecionar atletas que não devolveram medalhas olímpicas não terá, na maioria dos casos, efeito direto, uma vez que vários deles estão suspensos, enquanto outros já se aposentaram. No entanto, poderia afetar os atletas de equipes de revezamento que não deram positivo, mas foram desclassificados por causa do caso de doping de algum companheiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.