Atletismo sem estrelas em Americana

As principais estrelas do atletismo brasileiro não vão participar do 1.º Torneio Federação Paulista de Atletismo, que será disputado neste sábado, no Centro Cívico de Americana. A competição serve como tentativa de obtenção de índices para a formação da equipe que participará do Campeonato Mundial Indoor (pista coberta) de Lisboa, no início do mês, em Portugal. O velocista Claudinei Quirino, por exemplo, integrante da equipe medalha de prata no revezamento 4 x 100 metros rasos em Sydney, só vai estrear nas competições no dia 13, quando disputará um torneio em Curitiba. "Tirei os meus atletas da temporada indoor deste ano por precaução", avisa o técnico Jayme Netto Júnior. "As curvas mais acentuadas e a inclinação das pistas nos ginásios cobertos provocam muitas contusões." Com a decisão do técnico, o treinamento dos atletas começou mais tarde. O objetivo da equipe, que tem ainda André Domingos e Édson Luciano Ribeiro, também integrantes do grupo medalha de prata, é o Campeonato Mundial ao Ar Livre, que será disputado em Edmonton, no Canadá, em agosto. Com a reforma na pista de atletismo da Unesp de Presidente Prudente, onde a equipe treina, os atletas submetem-se a um sacrifício adicional. A preparação tem sido feita em Maringá. "Viajamos quase duas horas de carro para fazer o trabalho específico", diz Jayme. "Mas tudo vai dar certo." Em dia - O treinador desmentiu hoje que o velocista André Domingos esteja enfrentando dificuldades financeiras. Ele diz que o atleta recebeu o salário de seu novo clube, a Associação Prudentina de Atletismo. O presidente da Funilense (ex-equipe de André), Sérgio Coutinho Nogueira, também garante que o atleta recebeu em janeiro a quantia de R$ 5 mil, referente ao salário de dezembro, o último na equipe, e uma ajuda de US$ 1 mil da BM&F, que patrocina um grupo de atletas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.