ATUAÇÕES 6 Jogadores e Leão aos pés do menino

Time e treinador rasgam elogios a Lucas pelo gol salvador que deixa o São Paulo bem perto da final do torneio

FERNANDO FARO, ANELSO PAIXÃO, FERNANDO FARO, ANELSO PAIXÃO, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2012 | 03h03

6,5 |Denis

Boas defesas em chutes da intermediária. Evitou uma situação complicada para o time.

5|Douglas

Atacou menos do que costuma. A preocupação foi evitar as descidas do lateral Lucas Mendes, do Coritiba.

3 |Paulo Miranda

Exagerou na força e acabou expulso no segundo tempo.

5 |Rhodolfo

Teve muito problema com o bom toque de bola do Coritiba.

4,5 |Cortez

Uma atuação abaixo da média. Sofreu na marcação e se complicou toda vez que apareceu no ataque.

Sem nota |(Ademilson)

Sem tempo.

5 |Denílson

Outro que teve problemas para evitar o toque de bola do Coritiba. 4 |Casemiro

Mal na marcação, pior ainda na armação. Saiu no intervalo.

4,5 |(Maicon)

A intenção era dar mais dinamismo ao time. Não deu certo.

5 |Cícero

Também pouco criativo. A diferença é que ao menos arriscou de fora da área, ainda que sem pontaria.

4,5 |Jadson

Mal deu para perceber que estava em campo. E o pior é que o time conta com ele para ser seu maestro.

5 |(Edson Silva)

Entrou após a expulsão de Paulo Miranda e, assim como Rhodolfo, também sofreu com o ataque rival 7 |Lucas

Lutou muito, arriscou dribles e, em alguns momentos, até exagerou no individualismo. Decidiu num lance de velocidade, com chute certeiro.

5 |Luis Fabiano

Foram quatro impedimentos no primeiro tempo e um no segundo. Perdeu uma chance incrível e, na outra, deu azar. A bola bateu no travessão após cabeçada.

5 |Emerson Leão

Tentou mexer no time com as peças que tinha e, numa noite em que o time foi mal, deu sorte.

6 |CORITIBA

Um time com ótimo toque de bola mas sem poder de conclusão.

Tudo caminhava para um empate sem graça no Morumbi quando Lucas coroou sua grande atuação com o gol que dá a vantagem para o duelo de volta na próxima quarta-feira. Assim que a partida terminou, todos os jogadores correram para abraçar o camisa 7, ovacionado também pelos torcedores nas arquibancadas.

O garoto comemorou o resultado, mas admite que a equipe voltou a apresentar um futebol abaixo do esperado. "A gente sabe que nem sempre o melhor vence no futebol. Foi um jogo lá e cá e tivemos mais situações reais de gol. Mas precisamos jogar mais no Couto Pereira, cada jogo é sempre mais difícil que o anterior."

Lucas ajudou a salvar especialmente a noite de Paulo Miranda, expulso no segundo tempo, e Luis Fabiano, que tinha perdido as duas melhores chances da equipe até então. O camisa 9, seu parceiro de ataque e conselheiro, não economizou nos elogios. "Hoje não estava num dia de sorte, o importante é que quando não estou bem tem um talento como o do Lucas para decidir as partidas", disse o artilheiro.

Além de ter decidido a partida, o meia-atacante também se garantiu no duelo de volta, no Couto Pereira. Ele está pendurado com dois cartões amarelos e passou ileso no Morumbi. "Pelas circunstâncias, foi um grande resultado. Eu disse que, se não fosse possível marcar, que pelo menos não levássemos nenhum gol. É muito importante não sofrer gols, parece uma vantagem pequena, mas é muito importante."

SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.