Alexandre Schneider/EXEMPLUS/CPB
Alexandre Schneider/EXEMPLUS/CPB

Atual campeã mundial, Alana perde para arquirrival e fica com a prata: 'Engasgada'

Brasil encerra participação no judô em Lima com 11 medalhas no total: quatro ouros, três pratas e quatro bronzes

João Prata, enviado especial a Lima, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2019 | 16h21

Atual campeã mundial e líder do ranking na categoria até 70kg, a judoca Alana Maldonado disse antes de embarcar para o Parapan de Lima que estava com a mexicana Lenia Ruvalcaba engasgada após perder as decisões dos Jogos Paralímpicos do Rio-2016 e do Parapan de Toronto-2015. A brasileira teve a oportunidade da revanche logo na estreia, mas as coisas não ocorreram conforme o esperado. Depois reagiu e conquistou a medalha de prata.

Alana encontrou dificuldades para encaixar seus golpes contra a rival, levou três advertências e perdeu a luta. "A gente vem se enfrentando nas grandes finais. Faltam mínimos detalhes, digamos. Tomei um shido em seguida do outro. Mas é uma luta de estudo. Nós duas nos estudamos muito. É isso que falta. Mínimos detalhes mesmo. A gente vem trabalhando muito. Acho que no momento certo, nos jogos paralímpicos, tudo vai dar certo", comentou.

Na sequência, a brasileira atropelou as outras três adversárias. Bateu por ippon antes do primeiro minuto de luta as norte-americanas Christella Garcia e Cynthia Simon, e a argentina Nadia Boggiano. Assim repetiu prata na categoria até 70kg de Toronto-2015.

Alana agora curtirá o Parapan os próximos dias. Ela pretende acompanhar alguns amigos do atletismo e o futebol de cinco. "Quero curtir agora a Vila porque isso aqui só tem de quatro em quatro anos, ver um grande amigo, o Daniel Martins, no atletismo. Ele vai correr segunda e terça. O Ricardinho do futebol também quero acompanhar", comentou.

Assim que acabar a competição ela viaja para o Uzbequistão, onde disputará a Copa do Mundo de judô e enfrentará novamente a mexicana, que ela já venceu em outras oportunidades, afinal, é a atual campeã do mundo e líder do ranking.

OUROS NO JUDÔ

O Brasil encerrou a participação no Parapan de judô com o total de 11 medalhas: quatro de ouro, três de prata e quatro de bronze. Neste domingo, o País garantiu três ouros. Lúcia Araújo abriu o caminho das vitórias na categoria até 57kg B3.  Meg Rodrigues manteve o bom momento do Brasil na até 70kg B3. Último a entrar no tatame, Luan Pimentel não deu chances aos adversários na categoria até 73kg B3 e faturou o ouro sem grandes dificuldades.

 

"Muito feliz mesmo. Tinha dado entrevista que o mais importante era conseguir competir bem. Colocar em prática o que fiz nos treinos. Aproveitei todas as oportunidades que tive. Ganhei no solo porque coloquei em prática o jiu-jítsu, que é da onde eu vim", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.