Bertrand Mahé/A.S.O.
Bertrand Mahé/A.S.O.

Atual campeão terá antigos e novos adversários no Dacar

Disputa nos carros promete ser uma das mais acirradas na prova que começa a partir de 4 de janeiro, em Buenos Aires, na Argentina

Carolina Yada, Vipcomm/Estadão

30 de dezembro de 2014 | 18h36

O desafio para os competidores dos carros do Rali Dacar 2015 vai além de superar os 9.111 km, sendo 4.578 km de trechos cronometrados. A 37ª edição da prova, que passará por Argentina, Bolívia e Chile, tem largada no próximo domingo, dia 4, em Buenos Aires e vários nomes são apontados como favoritos da categoria.

O principal é o atual campeão, o espanhol Nani Roma, que tem no currículo o título nas motos em 2004. Representante da equipe X-Raid, com a confiança e desempenho do veículo Mini, Roma chega com tudo para mais um Dacar. Com três vitórias consecutivas, o time conta também com o campeão de 2011 Nasser Al Attiyah (QAT); Orlando Terranova (ARG) e Krzysztof Holowczyc (POL).

Para quebrar a hegemonia da X-Raid, a Peugeot retorna ao evento em grande estilo. A marca recrutou o piloto com mais títulos na competição Stéphane Peterhansel (FRA), 11 vezes campeão do Rali Dacar; o experiente e veloz Carlos Sainz (ESP), além do recém-chegado na categoria, o pentacampeão nas motos, Cyril Despres (FRA). Com o DKR 2008, o trio promete brigar pelas primeiras posições.

Mas não é apenas a nova equipe que está de olho no título dos carros. O sul-africano Giniel De Villiers, da Toyota, contará com seu veículo reestruturado para voltar ao lugar mais alto do pódio que conquistou em 2009, na primeira edição do Dacar na América do Sul, com largada e chegada em Buenos, exatamente como será este ano.

Quem também parte para a Argentina de olho em um bom resultado nos carros é a dupla brasileira Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, a Equipe Mitsubishi Petrobras, com o ASX Racing. “A edição de 2015 tem muitos pilotos de alto nível. Posso dizer que tem umas 30 duplas capazes de ficar no Top 10. Acho o Nasser favorito, já que ele é o piloto que mais andou em várias categorias e está em um time muito forte. Outros competidores com melhor performance, como o Peterhansel e Sainz estão em uma equipe nova, com carro novo. Dificilmente conseguirão fazer o rali todo sem problema algum. Mas no Dacar tudo pode acontecer. Também estamos prontos e preparados . É uma grande responsabilidade. Mas vamos representar o Brasil da melhor forma possível”, avalia Guiga.

Outro brasileiro na categoria é Du Sachs, navegador do português Ricardo Leal. Chamado às pressas para substituir Maykel Justo, que abriu mão da competição devido a um compromisso profissional.

Nomes como Robby Gordon (EUA), que terminou em terceiro em 2009, tem esperanças de um novo triunfo na edição 2015 do Dacar. Destaque também na categoria para a estreia de Romain Dumas (FRA), bicampeão das 24 Horas de Le Mans.

Tudo o que sabemos sobre:
Rali Dacarvelocidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.