Austrália pune nadadores por sedativos antes de Londres

A Federação Australiana de Natação anunciou nesta sexta-feira que multou e suspendeu seis competidores do país pelo uso de sedativos durante o período de concentração dos nadadores do país para os Jogos Olímpicos de Londres, realizados no ano passado. Os detalhes da punição aos nadadores não foram revelados.

AE-AP, Agência Estado

19 de abril de 2013 | 09h09

Cinco dos seis nadadores - Eamon Sullivan, Matt Targett, James Magnussen, Cameron McEvoy e Tommaso D''Orsogna - admitiram o uso do sedativo Stilnox, proibido pelo Comitê Olímpico Australiano (AOC, na sigla em inglês), durante período de treinamento em Manchester em julho passado. O sexto homem, James Roberts, negou o consumo do medicamento, mas admitiu que foi um dos que perturbou o ambiente com trotes e outras ações.

Um painel presidido por Peter McGrath, ex-presidente da Federação Australiana de Rúgbi, foi criado para investigar o mau comportamento na concentração, especialmente dos membros do revezamento 4x100 metros livre masculino. Constatou-se que os seis nadadores "não demonstraram o nível de conduta necessário" aos membros da equipe.

O AOC disse em um comunicado após a decisão desta sexta que ainda não tinha completado sua investigação dos incidentes. A admissão dos nadadores veio depois da comissão independente descrever um ambiente "tóxico" antes dos Jogos, incluindo o uso indevido da prescrição de remédios e bullying.

A única medalha de ouro da natação da Austrália em Londres foi conquistada pela equipe feminina do revezamento 4x100 metros livre. Já a equipe masculina do revezamento 4x100 metros ficou fora do pódio e Magnussen faturou a prata nos 100 metros livre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.