Reprodução
Reprodução

Australianos mapeiam em 3D os percursos 'outdoor' do Rio-2016

Startup feita em parceria com ator hollywoodiano promete ajudar atletas e inovar experiência dos fças

O Estado de S. Paulo

27 de julho de 2016 | 10h00

Uma startup australiana mapeou os percurso das provas outdoor dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e promete não apenas aos espectadores conhecerem por onde os atletas do ciclismo de estrada, maratona e triatlo irão passar, mas também auxiliar os competidores a conhecer o que os espera pela frente, em especial para os estrangeiros que não conhecem a cidade. 

Mostrando o caminho em 3D, o software da Doarama gera os vídeos por upload das rotas de GPS salvas durante a atividade. Com isso, ele fornece ao esportista dados importantes como terreno, altitude, relevo, distância e o tempo médio que deve ser percorrido pelo atleta.

“Todo conteúdo gerado é interativo, os espectadores podem mover o vídeo para ver melhor o terreno. Organizadores de grandes eventos esportivos e atletas podem utilizar os dados para um melhor preparo ou treino”, explica o engenheiro de software, Pete Field. 

O Rio-2016 não é a primeira competição que foi mapeada pelo software. A Volta da França, importante competição de ciclismo, também teve seu trajeto disponibilizado. O projeto é uma parceria do ator hollywoodiano Chris Cooper com a Data61, braço da CSIRO, órgão nacional de pesquisas cientificas da Austrália. A ideia era visualizar em 3D os trajetos que ele fazia em suas corridas de bicicleta.

Ao todo, mais de 800 mil percursos estão disponibilizados no site. Além de esportistas e fãs que querem ver de perto o percurso de grandes provas, o sistema também é utilizado por cientistas acadêmicos e biólogos, que podem acompanhar a rota de migração de algumas espécies de pássaros. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.