Avaí e Coritiba administram leve vantagem

Com empates fora de casa nas partidas de ida, equipes contam com apoio do torcedor para alcançar final inédita

, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2011 | 00h00

Ao Avaí, basta não sofrer gol na partida desta quarta-feira contra o Vasco, às 21h50, no estádio da Ressacada, para ir à final da Copa do Brasil, após o empate por 1 a 1 no jogo de ida. Mas o time catarinense garante que será ofensivo. Os cariocas precisam fazer gols. No entanto, serão cautelosos.

ESPN - Goleiro vascaíno quer ficar marcado com título inédito

O aparente contraste se justifica. Os jogadores do Avaí entendem que jogar para se defender significa ficar mais perto da derrota. Os do Vasco consideram que se lançar de peito aberto ao ataque será "suicídio".

"É uma vantagem (o 1 a 1 em São Januário), mas isso não quer dizer que vamos entrar nos defendendo para não tomar gol", garantiu o meia Marquinhos, do Avaí. "Quando uma equipe entra só para se defender, dificilmente não toma um gol."

O goleiro do Vasco, Fernando Prass, justifica por que a equipe deve ser precavida. "O time deles tem um conjunto muito forte. Temos de ter cuidado", argumenta. Ele pede atenção especial com Marquinhos. "Todas as jogadas passam por ele." O técnico Ricardo Gomes acrescenta. "Nós temos de estar preparados para o caso de tentarem jogar com o resultado ou tentarem ir para cima. Precisamos fazer nosso ritmo."

Em Curitiba, Coritiba e Ceará devem fazer jogo tenso às 21h50, no Couto Pereira, após o 0 a 0 da partida de ida. O time paranaense, uma das sensações da temporada até agora, passa por momento de incerteza, pois não vence nem faz gol há três partidas.

Nesta terça, o treino ocorreu a portas fechadas. O técnico Marcelo Oliveira argumentou não pretender dar subsídios ao rival. Ele deve promover o retorno de Démerson à zaga, no lugar de Cleiton. No ataque, Éverton Ribeiro substitui Anderson Aquino.

O Ceará está confiante. Nem o empate em Fortaleza reduziu o ânimo dos jogadores. "Não vencemos em casa, mas ao menos não tomamos gol. O regulamento da Copa do Brasil beneficia quem faz gol fora", lembrou o goleiro Fernando Henrique, que completou. "Faltam apenas 90 minutos e não vamos a Curitiba a passeio."

Pênaltis podem decidir. Caso se repita o resultado da primeira partida da semifinal em algum dos jogos desta noite pela Copa do Brasil, o finalista vai ser conhecido por meio de decisão por pênaltis. O regulamento do torneio não prevê prorrogação.

Veja também:

video ESPN - Vasco não aposta em Avaí defensivo

video ESPN - Ceará se camufla e Coritiba sonha em fazer história

video ESPN - Meia do Coritiba confia na força da torcida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.