Prakash Mathema/AFP
Prakash Mathema/AFP

Avalanches, congelamento, dupla amputação, e ele escalou o Everest

Alpinista chinês Xia Boyu foi o terceiro amputado das duas pernas a chegar ao pico

Rajneesh Bhandari, Jeffrey Gettleman / THE NEW YORK TIMES, O Estado de S.Paulo

16 Maio 2018 | 07h00

O alpinista chinês tentou escalar o Monte Everest várias vezes. Xia Boyu enfrentou avalanches. Teve de retornar à base por causa de um terremoto. Sofreu um congelamento e perdeu ambos os pés. Anos depois foi diagnosticado com linfoma e os médicos amputaram as duas pernas acima do joelho. Mas Xia nunca desistiu.

+ Por que chegar ao topo do Everest é só o começo?

+ Alpinista brasileiro lança projeto inédito para comemorar 30 anos de carreira

Na manhã de segunda-feira, cercado de gelo, neve e rochas, Xia Boyu alcançou o topo do Everest, a montanha mais alta do mundo.

“Tudo é possível”, disse Ang Tshering Sherpa, que recentemente deixou o cargo de presidente da Associação de Montanhismo do Nepal. “Descobri que alpinistas com deficiência física trabalham duro e são muito comprometidos. O seu sucesso é um grande exemplo para o mundo.”

Xia também não é um garoto. Está com quase 70 anos, embora fotos recentes o mostrem esbelto e saudável.

Ele recebeu autorização para escalar há dois meses depois de a Suprema Corte do Nepal revogar ordem anterior e permitir que alpinistas amputados das duas pernas escalem o Everest. 

Ele foi o terceiro amputado das duas pernas a chegar ao pico. Xia, que é de Sichuan, perdeu os pés por causa de congelamento quando tentava alcançar o topo da montanha em 1975 e sua equipe foi atingida por uma enorme tempestade.

Em 1996 foi diagnosticado com linfoma e suas pernas foram removidas. Ele passou a usar prótese.

O neozelandês Mark Inglis, também amputado das pernas e que estabeleceu um recorde no Everest, foi o primeiro a chegar ao topo da montanha em 2006, segundo o Himalayan Database.

Santiago Quintero Sylva, do Equador, chegou ao cume em 2013 e Jeff Glasbrenner, americano amputado de uma perna, alcançou o topo em 2016.

O departamento de turismo do Nepal informou que 346 montanhistas obtiveram autorização para escalar o Everest este ano, do lado do Nepal.

Na manhã se segunda-feira o céu estava claro quando Xia começou sua escalada uma equipe de xerpas o ajudando.

No fim da tarde o vento ficou mais intenso e começou a nevar. As autoridades nepalesas disseram que mais de 100 alpinistas estavam prontos para subir para o pico e deviam chegar lá em torno das sete ou oito horas da noite de segunda-feira.

TRADUÇÃO DE TEREZINHA MARTINO 

Mais conteúdo sobre:
Monte Everest

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.