Azerbaijão garante segurança dos Jogos Europeus em meio a conflito armado

Um cessar-fogo de mais de 20 anos entre Armênia e Azerbaijão foi mais uma vez desrespeitado na semana passada, quando um conflito deixou pelo menos três mortos na região de Nagorno-Karabakh, reivindicada pelos dois países. O aumento da tensão na região levanta dúvidas sobre a segurança da primeira edição dos Jogos Europeus, que vão acontecer em junho, em Baku.

Estadão Conteúdo

28 Março 2015 | 09h45

Neste sábado, entretanto, o governo do Azerbaijão garantiu que o conflito não ameaça os Jogos. De acordo com Hikmet Hajiyev, porta-voz do ministério do Exterior, os Jogos não serão afetados pela disputa de uma região que fica a mais de 400 quilômetros de Baku. Ele completou: "A segurança e a paz para atletas e espectadores será providenciada".

Armênia e Azerbaijão estão tecnicamente em guerra desde 1988 pela disputa de Nagorno-Karabakh e seu entorno. Em 1991, um referendo decidiu pela independência da região, mas a República do Nagorno-Karabakh permanece sem qualquer reconhecimento internacional, nem mesmo da Armênia.

O local é controlado por um exército local com o apoio de forças armênias. No último dia 19, um conflito armado de duas horas teria matado três militares de Nagorno-Karabakh e um número não revelado de invasores do Azerbaijão, segundo o governo local. Já Baku afirma que 20 soldados armênios foram mortos.

Apesar do conflito, a Armênia já garantiu que vai participar normalmente dos Jogos Europeus. O presidente do comitê olímpico local afirmou que "é importante manter o esporte independente da política".

Mais conteúdo sobre:
Jogos EuropeusAzerbaijão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.