'Bad boy' paquistanês é banido por cinco anos

Conselho Paquistanês de Críquete pune o polêmico Shoaib Akhtar por críticas à política da entidade

Reuters

01 de abril de 2008 | 11h59

Pivô de diversas confusões, brigas e polêmicas em sua conturbada carreira, o jogador paquistanês de críquete Shoaib Akhtar recebeu, nesta terça-feira, a punição mais severa de sua 'ficha corrida' no esporte mais popular de seu país. Ele foi banido por cinco anos pelo Conselho Paquistanês de Críquete (PCB, em inglês) nesta terça-feira, por criticar a política do PCB.     O presidente do Conselho, Nasim Ashraf afirmou que a suspensão imposta ao jogador foi imposta pelo comitê disciplinar da entidade, e que Akhtar tem direito a apelar da decisão. "Ele não pode jogar pela seleção do Paquistão e em qualquer lugar no território paquistanês, mas pode atuar na Liga Indiana de Críquete, que não está em nossa jurisdição".     Conhecido pelos diversos atos de indisciplina e violência, Akhtar é um tipo de versão oriental de famosos 'bad boys' do esporte, como os futebolistas ingleses George Best e Paul Gascoine, o francês Eric Cantona, o jogador de basquete norte-americano Dennis Rodman, entre outros.       "Ele [Akhtar] já estava sobre uma suspensão condicional por dois anos dada no ano passado", disse Ashraf, que completou: "Nós demos a ele várias chances para que parasse de atrapalhar o críquete paquistanês com suas ofensas, mas o conselho perdeu a confiança em Shoaib Akhtar."     O jogador paquistanês tem uma longa lista de suspensões e multas em sua carreira. Confira alguns dos 'pontos altos' de seu histórico de suspensões e multas:     Dezembro de 1999 - Suspenso por jogada ilegal.     Fevereiro de 2000 - Suspenso e multado em US$ 1.800 (cerca de R$ 3.400,00) por infringir o código de conduta dos jogadores no Campeonato Australiano.     Janeiro de 2001 - Suspenso por jogada ilegal pela segunda vez.     Novembro de 2002 - Multado em 50% de seus ganhos com a seleção paquistanesa e suspenso por um jogo por jogar uma garrafa contra a torcida da seleção do Zimbábue.     Outubro de 2003 - Suspenso por dois jogos por usar palavras obscenas e ofensivas contra o sul-africano Paul Adams.     Outubro de 2006 - Suspenso por dois anos por uso da substância proibida nandrolona. Suspensão foi revista para dois meses após apelação.     Agosto de 2007 - Multado em US$ 5.000 (cerca de R$ 9.500,00) por deixar treinamento sem permissão.     Outubro de 2007 - Suspenso por 13 jogos internacionais e multado em U$120 mil (cerca de R$ 230 mil) por atos de indisciplina, como acertar com um taco o seu companheiro de seleção, Mohammad Asif.

Tudo o que sabemos sobre:
críqueteShoaib AkhtarsuspensãoPCB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.