Badminton celebra feito histórico com conquista de três medalhas

Equipe comemora o melhor desempenho do País nos Jogos

Marcio Dolzan, enviado especial a Toronto, O Estado de S. Paulo

18 de julho de 2015 | 17h00

As três medalhas conquistadas pela equipe brasileira de badminton nos Jogos Pan-Americanos de Toronto representaram o melhor desempenho do País na modalidade na história da competição. E isso foi comemorado pela confederação brasileira pelo aumento da visibilidade do esporte.

“A gente entende que o patrocínio só virá dessa forma”, pontua José Roberto Santini Campos, superintendente de Gestão Esportiva da Confederação Brasileira de Badminton (CBBd). “Ainda bem que estão descobrindo o badminton. Mas é um pouco tarde.”

Sem muitos recursos, a CBBd precisa escolher a dedo as competições as quais mandará representantes. A dupla feminina de prata, Lohaynny e Luana Vicente, por exemplo, não poderá disputar o Mundial de badminton que acontece esta semana em Jacarta, na Indonésia, por falta de verba.

“A confederação não conseguiu pagar o Mundial para a gente, mas em compensação vai bancar outros dois torneios”, diz Lohaynny. “Acaba sendo melhor, porque no Mundial poderíamos pegar uma adversária difícil logo na estreia. Assim temos mais chances de pontuar”, complementa Luana.

A pontuação diz respeito ao ranking da modalidade, que poderá garantir uma vaga olímpica à dupla. Por ora, o Brasil tem direito a duas vagas, mas somente no torneio individual.

No masculino, Daniel Paiola decidiu bancar do próprio bolso a disputa do Mundial. Ele diz que consegue se sustentar apenas com o esporte, mas reconhece que é uma exceção. “Os que têm a Força Aérea apoiando e os que têm clubes – como eu, que tenho o Clube Atlético Paulistano –, mais o Bolsa Atleta, vivem do badminton. Mas ainda é um grupo muito seleto.”

Tudo o que sabemos sobre:
jogos panamericanosbadminton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.