Baiano vence Longboard no Rio

O baiano Olímpio Batista, o Olimpinho, de 36 anos, foi o grande vencedor da categoria profissional do Petrobrás Longboard Classic, disputado na Praia da Macumba, na zona oeste do Rio. A competição, que corresponde a primeira etapa do Circuito Brasileiro de Longboard distribuiu R$ 20 mil em premiação. Na bateria final, Olimpinho deu um verdadeiro show e disputou o título com o santista Picuruta Salazar, com ambos se revezando na liderança. O baiano, porém, contou com o apoio da torcida, que comemorava a cada onda surfada. O duelo terminou quando Olimpinho obteve um 8,17, após já ter recebido uma nota nove, e garantir a vitória. "Eu tinha a vantagem de conhecer melhor a Macumba e acabei escolhendo bem as ondas, executando as manobras certas", afirmou Olimpinho, morador do Rio há oito anos. Picuruta, que necessitava de uma onda regular para virar a bateria nos segundos finais, reconheceu a vitória do amigo antes da confirmação do resultado oficial. "Ele tinha duas ondas muito boas e merecia ganhar, por tudo que passou para chegar onde está agora. Estou contente por ele", disse. Na categoria feminina, a campeã foi a carioca Angela Bauer, que superou a conterrânea Ana Paula Mello, na final, por menos de um ponto de vantagem. "Foi um campeonato muito difícil para mim e estou emocionada", disse Angela, de 38 anos, que pratica o longboard há apenas quatro anos. "Eu vivo para isso. É um esporte que não tem idade para parar." Os vencedores das outras categorias do Petrobrás Longboard Classic foram o carioca Ricardo Perrone, na Super Legends (amadores acima de 50 anos), o gaúcho Paulo Sefton, na Legends (de 44 a 49 anos) e o carioca Murilo Cavalcanti, nas Master (até 44 anos).

Agencia Estado,

18 Agosto 2002 | 18h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.