Baldivieso pai cai e leva o filho junto

Técnico perde emprego por escalar garoto de 12 anos

, O Estadao de S.Paulo

25 de julho de 2009 | 00h00

Julio César Baldivieso, ex-jogador e técnico boliviano, ganhou destaque nas páginas esportivas no início da semana ao pôr o filho, Mauricio, de apenas 12 anos, para jogar uma partida profissional, nos sete minutos finais entre seu time, o Aurora, e o La Paz, pelo Campeonato Boliviano, domingo. Sua alegria - ao ver o filho fazer história -, no entanto, durou pouco. A diretoria do Aurora não gostou nada da decisão do treinador e resolveu demiti-lo. O anúncio foi feito ontem. "Por questões internas, que não tornaremos públicas, nossa direção decidiu tirar Baldivieso, ele não é mais o nosso treinador", afirmou o presidente da agremiação, José Luis Montaño.Embora não diga abertamente, a diretoria dispensou Baldivieso, um dos melhores jogadores da história do futebol boliviano, por ter posto o filho em campo na última rodada da Primeira Divisão do Boliviano. O presidente e seus diretores consideraram irresponsável sua atitude, que provocou polêmica não apenas na Bolívia, mas em todo o mundo. Ortopedistas ligados ao futebol no país disseram que um garoto de 12 anos não poderia participar de um jogo ao lado de adultos, por não ter a constituição óssea formada. De acordo com os especialistas, o jovem atleta correu riscos grandes de lesão.Baldivieso, o pai, ficou irritado com os comentários e a decisão da diretoria de mandá-lo embora e atacou o time que dirigia. "Quem quis sair fui eu, porque eles tentaram me impor o que fazer no tema ligado ao meu filho", declarou. "Neste país, em vez de as pessoas apoiarem e ficarem contentes porque um boliviano foi notícia no mundo, preferem criticar."O ex-atacante da seleção boliviana tirou o filho do Aurora, assim que recebeu a notícia de sua saída, e disse que vai seguir apostando no talento do garoto. Mauricio, claro, saiu em defesa do pai e garantiu que não vai desistir da carreira. "Meu pai é um herói", comentou. "Um dia vou jogar no Real Madrid ou no Manchester United."Algumas equipes já manifestaram interesse em contar com Maurício para a próxima temporada. Mas ninguém fala em utilizá-lo no futebol profissional por enquanto. O pensamento é aproveitá-lo no futuro, sem pôr em risco sua condição física.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.