Banespa está com a corda no pescoço

Os jogadores do Banespa/Mastercard sabem que entram neste sábado em quadra com a ?corda no pescoço? diante do Telemig/Minas, no quarto jogo da série melhor-de-cinco das finais da Superliga Masculina de Vôlei. Se vencer a partida, às 13h (com SporTV), a equipe paulista decide o título no próximo sábado, em Belo Horizonte. Se perder, os mineiros faturam o tetracampeonato e Nalbert deixa o vôlei de quadra. Por tudo isso, após o terceiro jogo ? em que o Banespa vencia por 2 a 0 e perdeu no tie break ? o time do técnico Mauro Grasso se trancou no vestiário e teve uma discussão séria. ?Todo mundo lavou a roupa suja. E nesses casos, ou o time se une mais ou a situação complica. Acho que resolvemos todos os problemas ali?, disse o treinador. ?O time ficou muito mal após aquela derrota. Nessa hora o técnico tem de juntar os caquinhos. São situações adversas que já superamos e estamos passando de novo. Temos de superar novamente.? Nalbert admitiu: ?Eu mesmo cobrei e falei bastante depois do jogo, que estava nas nossas mãos. Acho que faltou dar um pouco de empenho nos treinos. Foi uma conversa longa.? O jogador já encara a aposentadoria com bom humor. ?Esse é o penúltimo ou o último jogo. Agora não tem escapatória. Mantenho o meu sonho de jogar na praia. Mas antes quero conquistar o título da Superliga?, ressalta. Sobre jogar com toda a responsabilidade de vitória, ele afirma: ?Eu adoro.? Sobre a aposentadoria de Nalbert, Mauro brinca: ?Não sei mais se ele vai embora. Nem ele deve saber.? Segundo o técnico, a chave para ganhar o quarto jogo e decidir o título em Minas Gerais é a parte psicológica. ?Todo mundo sabe que tem vôlei para ser campeão. Tirando o Nalbert, o Leandro e o Alberto, o resto nunca esteve em uma final. Eles têm de sentir o prazer de estar na final.? Outro destaque do Banespa nas finais é o levantador Vinhedo. Aos 21 anos, ele está na lista dos 18 jogadores convocados por Bernardinho para a Seleção Brasileira que disputará a Liga Mundial. A comemoração pela convocação está adiada. ?Serve de incentivo, uma grande motivação nas finais. Mas não muda em nada meu comportamento. Vamos continuar jogando com a mesma força e empenho para disputarmos o quinto jogo. Por enquanto só penso na final da Superliga?, declara.

Agencia Estado,

22 Abril 2005 | 18h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.