Banespa tenta o empate na Superliga

O Banespa/Mastercard joga nesta quarta-feira com o apoio da torcida, em São Bernardo, contra a Telemig/Minas, às 19h (com transmissão de SporTV e Cultura), tentando empatar a série final em melhor-de-cinco da Superliga Masculina de Vôlei. Os mineiros têm 1 a 0. A missão do Banespa não será fácil, já que os mineiros terão a volta de um grande reforço: Jardel, suspenso do primeiro jogo por ter tomado o terceiro cartão amarelo. A primeira partida, em Belo Horizonte, foi duríssima, decidida apenas em cinco sets. "O jogo durou mais de duas horas (2h34min)", lembrou o técnico Marcos Miranda, do Minas. Para Mauro Grasso, que comanda o Banespa, o principal motivo da derrota foi a indisciplina tática. "O que mais deixou o jogo equilibrado foi a falta de competência tática do bloqueio e da defesa. O saque quase não fez efeito. Já estamos testando outra estratégia para dificultar a chegada do passe para o Marlon (levantador do Minas)", afirmou. Levantador do Banespa, Vinhedo garante que o grupo, considerado muito novo, não sentiu a responsabilidade da disputa do título. "Sentir o peso, o time não sentiu. Isso não existe, tanto que o time deles também é jovem. O jogo foi equilibrado desde o começo. Lutamos o tempo todo e temos de admitir que o Minas teve méritos também. Temos é de pensar no que não foi feito e tratar de fazer aqui", disse o atleta de 22 anos. O meio-de-rede Jardel volta confiante ao Minas: "Estou liberado e pronto para ajudar o grupo. Ficar fora dá uma sensação ruim. Foi bom que o Danilo entrou bem e deu conta do recado. Vamos para o jogo com muita vontade. Vai ganhar quem tiver mais tranqüilidade."

Agencia Estado,

13 de abril de 2005 | 09h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.