Barão coloca cinturão em jogo diante de americano no UFC Londres

Com 29 vitórias seguidas no currículo, lutador potiguar encara em Londres Michael McDonald

Bruna Toni - Enviada Especial, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2013 | 02h05

LONDRES - Com seu jeito simples e discreto, Renan Barão pouco tem em comum com o vilão da teledramaturgia brasileira que inspirou seu apelido, o Barão de Araruna. A não ser pela determinação e pela força que o motivam a despachar os rivais cada vez que entra no octógono, fazendo jus ao título "nobre" que recebeu.

Desde que começou a lutar MMA, o potiguar de 25 anos perdeu apenas uma vez (na estreia), teve um empate e alcançou 29 vitórias seguidas. Graças a esse ótimo currículo, ele será hoje o protagonista da principal luta do UFC Londres, na Inglaterra, ao colocar seu cinturão interino dos pesos galo em jogo diante do americano Michael McDonald.

"Estou preparado e acho que os ingleses vão me dar uma energia positiva", diz Barão, confiante no seu bom retrospecto no país. Na última vez em que esteve na Inglaterra, em 2011, ele finalizou o dono da casa Brad Pickett com um mata-leão no UFC 138.

Segredo de um campeão. O atleta da Nova União, academia responsável pelos treinos de José Aldo, dono do cinturão dos penas, aposta em sua equipe técnica, que conta com um dos melhores treinadores do mundo, André Pederneiras, e em seu invejável cartel para vencer o adversário de 22 anos na Arena Wembley. "Cada luta é uma luta. Com certeza conta um pouco da experiência, mas isso eu não vejo como vantagem, encaro como uma arma a mais."

O lutador do Rio Grande do Norte tem uma carta na manga para surpreender o tranquilo e sereno McDonald: a "paraibagem". "Eu trago a farinha e a rapadura, que é doce, mas não é mole, não. Para ser campeão, tem de beber a água lá da academia. Tem de ter sangue na veia", diz Barão. "É ter o sangue da terrinha, a raça que a gente tem diante de tantas dificuldades que a gente passou. É cair para dentro, sair na mão, com muita força de vontade", completa, explicando com orgulho o termo que usa frequentemente.

Outros brasileiros. O cearense Renée Forte enfrentará o inglês Terry Etim na categoria peso leve, enquanto o carioca Jorge Santiago vai encarar o islandês Gunnar Nelson pelos meio médios.

Tudo o que sabemos sobre:
BarãoRenan BarãoUFC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.